terça-feira, março 17, 2009

O mais burro da sala

Desde a mais tenra idade sou acompanhado pela nítida sensação de ser o mais burro da sala. De qualquer sala, entenda-se bem.

Com o tempo esta sensação foi se agravando, tomando proporções alarmantes e eu me pego às vezes imaginando que chego a ser de outra espécie, um degrau anterior na escala evolutiva.

Reuniões de trabalho, por exemplo, são para mim momentos de devaneio e pânico. Minha mente vaga pelos recônditos do universo enquanto são discutidas estratégias e esquemas que eu não compreendo minimamente.

São tantas palavras grandes, tantos gráficos, tantas variáveis que eu me nego a oferecer a solução simples que pensei para a questão. É simples demais, claro que não vai funcionar.

E se ao final de todas as discussões, as decisões tomadas ainda me parecem absurdas e inúteis, não me preocupo. Confio, apenas. Afinal, esse é o grande trunfo de ser o mais burro da sala: confiar cegamente e não questionar nunca os gênios, sejam eles quem forem.




Direto na têmpora: Everybody's gotta learn sometime - Beck

16 comentários:

Rogério Fernandes disse...

Não é que eu sou o burro da sala também, Monstro? Graças a isso, eu comecei a desenhar nas maravilhosas reuniões nas quais participei por não entender direito as teorias do discípulos de Koetler. Graças a isso,
é importante frisar, me tornei um desenhador.

redatozim disse...

Hmmmmmmmm a idéia pode ser boa, monstro. Quem sabe eu não uso as reuniões para aprender a escrever?

ndms disse...

Em qualquer situação eu sou a favor da teoria: a menor distância entre dois pontos é a reta

redatozim disse...

E para comprovar o tamanho da minha burrice, não entendi seu comentário, ndms.

Gastão disse...

Redatozim, meu irmão, conversamos brevemente sobre isso hoje, mais cedo.

Eu até disse que também tenho essa mesma sensação às vezes.

Fiz 4 disciplinas isoladas no mestrado, nos 2 últimos anos. Em 3 delas eu me sentia o mais burro, na outra o mais burro era o professor. Agora, no mestrado regular, ainda não tive essa sensação nenhuma vez (estamos na segunda semana de aula).

Mas você, Redatozim, sem chance. Fui seu colega por 2 anos, e você sempre esteve no terço mais inteligente da turma. Sem dúvida.

Não tou te desmentindo. Afinal, você não disse que ERA o mais burro, mas que tinha a "nítida sensação" de sê-lo.

Então fica a questão para pensar: por quê a gente tem essa sensação?

Bem que a Glória Maria podia entrevistar a gente, certamente a sensação se dissiparia.

redatozim disse...

Não sei, Gasta, talvez minha boa memória confunda as pessoas e elas acabem achando que sou inteligente. De qualquer forma, nesses momentos em que minha estupidez se confirma de maneira dolorosa no dia a dia, só mesmo uma boa entrevista com a Gloria Maria para recuperar a auto-estima.

Micho en el pais de las maravillas disse...

Isso mesmo!
Imagino que sentados na mesma sala de aula seriamos amigos e se colegas de trabalho passariamos a reunião toda tentando fazer o outro rir de forma tosca!
Padecemos do mesmo mal mestre, eu também sou burra exatamente pelos mesmos motivos que você com uma ligeira agravante: eu ainda me atrevo a dizer, o caminho não é esse e sim este. O que provoca a ira das pessoas inteligentes por não terem pensado algo tão simples na frente da alguem burro como eu!
Um barato.
A Gloria realmente é um bálsamo

alexandre, o errante disse...

groo não entendeu o texto.
o que vc quis dizer com "meio lento"?

morado disse...

excelente, maurilo.

o problema é que nao confio em ninguém. e esse blablabla complicado eu acredito que nao vai dar pra fazer. e geralmente tou certo.

redatozim disse...

E o povo fala, fala, fala e eu só olho, micho, descobrindo cada vez maiores graus de burrice para a minha pessoa. É lindo.

redatozim disse...

o redatozim não entendeu o comentário de groo, alexandre, então empatou.

redatozim disse...

morado, o blablabla sempre me dá a impressão de que vai dar errado e acaba dando mesmo, mas eu tenho fé nos gênios. É preciso confiar, afinal, o futuro do planeta está na mão destas grandes mentes. Fé no coração, morado, muita fé.

pegas disse...

murilaço,

o que vc acha de termos utilizados por esses gênios como: "below the line" "gap" "buzz"?

Certas ocasiões termos como esses, me causaram essa estranha sensação de burrice.

danny falabella disse...

VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO. Inclua a minha pessoa na lista além dos outros que se identificaram com o post. Vamos criar a ligas dos burrões...eu simplesmente boio em certas reuniões, tenho pavor de charts e ppts...(salvo raras exceções que ja vi na vida).

redatozim disse...

Ora pegas, basta que você alinhe, proativamente, o seu budget com o tagline proposto pelo flagship e atinja o spec sheet no flow chart, entendeu?

redatozim disse...

Danny, tem um livro chamado "Como me tornei um imbecil" que deveria ser leitura obrigatória para nós. Eu li e ele me ensinou muito. Recomendo.