quarta-feira, março 04, 2009

Dormindo na rede

Esse calor fidumazunha que tá fazendo por aqui me fez lembrar Ipatinga. Na verdade, me fez lembrar vários lugares quentes por onde passei e as incontáveis vezes em que dormi, cochilei ou simplesmente descansei em uma rede.

Hoje eu acho que precisaria de uma rede extra large, mas na época eu podia ficar horas ali, aconchegado, balançando suave, um teto de telhas ou apenas o céu acima da cabeça.

Posso estar errado, mas acho que a felicidade tem algo a ver com deixar-se por horas a fio numa rede, mãos dadas com quem se ama na rede ao lado e um grito ao longe avisando que o jantar está pronto. O barulho do vento nas árvores, um cheiro de sol, preguiça formigando no corpo, a pele bronzeada e uma criança correndo para te dar um abraço.

Não sei, posso estar errado.




Direto na têmpora: Twee - Tullycraft

20 comentários:

O mundo de Sabrina disse...

Ah... que imagem maravilhosa... Estou indo pra terrinha esse fds e farei de tudo pra ficar pelo mrnos uns 5 minutinhos deitada numa rede...
Agora, vou te dizer uma coisa: se vocês aí em BH estão quase derretendo com um calor de 30ºC, imagina a gente aqui no Rio! Ontem bateu 38ºC!!!
Beijos!

Micho en el pais de las maravillas disse...

Teminei de ler e fechei meus olhinhos imaginei a cena com a minha família e me senti bem perto da felicidade ou seja:é isso mesmo, comprovadamente certo.

Musicolópolis disse...

Isso é sacanagem, isso sim, sacanagem!!!

redatozim disse...

A única vantagem daí é a praia, Sabrina, mas realmente, o calor deve estar de derreter asfalto nesse Rio de Janeiro.

redatozim disse...

Infelizmente ainda vai demorar um pouco até eu experimentar este modelo exato de felicidade, micho. Até lá, vamos curtindo os outros.

redatozim disse...

Pô Musicolópolis, imaginar já ajuda.

danny falabella disse...

ta certo meu amigo..certíssimo...no fim das contas o que precisamos é de coisas simples que nos façam felizes. no fim das contas a gente quer ficar em paz...

redatozim disse...

e é exatamente o mais difícil, danny.

Anônimo disse...

Me lembro que colocava o colchonete na varanda e ficava olhando por horas e horas a cor do céu: era um azul "claro" tão forte que chegava a doer os olhos

Anônimo disse...

que coisa mais gostosa..... eu quero essa felicidade tambem !

Anônimo disse...

Muita sacanagem, é sacanagem de mais.....isso tira pedaço

redatozim disse...

Bom, vou imaginar que os 3 posts sejam do mesmo anônimo. Se não for, desculpem. Mas realmente, em dias de calor esse é o tipo de felicidade que me vem à mente sentir.

ndms disse...

É lógico que você está certo!

redatozim disse...

Que bom, ndms

Camila Florêncio disse...

Acho que poderia comentar milhões de coisas sobre essa sua descrição da felicidade... Mas ela foi tão completa e tão sensorial, que nem precisa!

redatozim disse...

Que bom, Camila, a felicidade as vezes eh 100% sensorial mesmo.

Fê disse...

O anônimo do "colchonete" sou eu....Rsrsrs, na hora a internet deu pau e não consegui colocar meu nome!
Me lembro de mais:
Ficar de biquini no meio da rua, naquele sol quente, e não passava uma viva alma, mas mesmo que passasse, isto era natural...
Ficar deitada, também de biquini,na rampa da garagem vendo tempo passar...
Me lembro do padeiro passando no meio da tarde, buzinando de bicicleta, e aquele cheiro de pão doce....
Ah meu Deus, agora eu preciso trabalhar!!!

zega disse...

lá em ituiutaba esse calor é normal... aliás, mais do que rede, meu banzo é de um banho de rio...
e quanto à rede, não é a mesma coisa, mas tem uma na minha sala. você deveria fazer o mesmo.

redatozim disse...

Isso sem falar na piscina do clube, só jacarezando, honey aiai

redatozim disse...

banho de rio, zega, puta lembrança