terça-feira, janeiro 20, 2009

Boca a Boca

No boca a boca o problema é certeiro
O dizer se confunde ao chegar no ouvido
A orelha suja e a cabeça confusa
lhe alteram inteiramente o sentido

Se eu digo tu, ele entende cu
Se eu digo fim, ele entende sim
E o que eu digo só tem a verdade
Se for ouvido mesmo por mim.




Direto na têmpora: She's my best friend - Of Montreal

8 comentários:

Jonga Olivieri disse...

Poeminha engraçado e certeiro.
Taí, gostei.
Principalmente para compor o final de um feriado aqui no Rio...
Don Oliva

redatozim disse...

Putz, aí é feriado, né, don Oliva? Inveja, viu?

ndms disse...

Muito boa a poesia, isto é, muito bem retratada

Gi. disse...

Muitissimo acertado esse poeminha ! Principalmente a parte que diz ' E o que eu digo só tem a verdade / Se for ouvido mesmo por mim ' :D

Invejinha do Don Oliva que tá em feriado !

redatozim disse...

Valeu, ndms.

redatozim disse...

É um poema autobiográfico, Gi, daí a verdade nele.

Micho en el pais de las maravillas disse...

Só podia ser autobiográfico mesmo!
Mais profundo que isso apenas o subsolo!

redatozim disse...

hahahahahaha valeu, micho