quinta-feira, janeiro 15, 2009

Cachacinha

Certa agência de Belo Horizonte, apesar de afamada por seu porte e por sua carteira de clientes, não possuía um dos melhores ambientes para se trabalhar. Os que passaram por lá diriam, inclusive, que era algo próximo do bizarro e do inacreditável.

Daí que, certa feita, alguém teve a idéia de levar uma garrafa de cachaça para aliviar a tensão nos momentos de crise. Ficava ali pela criação, dentro do armário e, quando alguém ressentia algum agravo, ia lá e tomava uma talagada.

A primeira garrafa ficou por ali uns 15 dias e, quando acabou, alguém prontamente a substituiu. Essa segunda, durou menos, cerca de uma semana. A partir da sexta ou sétima unidade, a coisa degringolou e o produto precisava ser renovado diariamente.

Chegava-se ao ponto de trabalhar com uma caneca (para não dar bandeira) de cachaça ao lado da mesa.

O ambiente de trabalho ficava mais informal, as pessoas iam se soltando e a coisa mostrou-se perigosa quando um dos funcionários, visivelmente embriagado, negou-se a abandonar a máquina na qual jogava gamão online para que o dono da empresa pudesse enviar um email importantíssimo para o cliente.

Era a única máquina da agência com internet, uma raridade na época, e os colegas aprovavam enquanto o bebum argumentava:

"Ah, não, agora não. Já tá acabando aqui, depois é a sua vez, pô."

Acredite ou não, no rapaz não foi demitido. E nem advertido.




Direto na têmpora: Home again - Supertramp

18 comentários:

Gláucio disse...

É uma ideia (agora ideia é sem acento, né) interessante, vou trazer uma garrafa de tequila pra cá.

redatozim disse...

Faça isso, Glauquito, vai ser bom para a empresa.

rogerio disse...

Hahahahahahaah! Achei que o cara tinha chamado o chefe de prepotente e nada tinha acontecido. Ê, lasqueira!

redatozim disse...

Eu conheço o cara. O lance do prepotente foi depois de uma chapada no Mercado Central, roger.

Micho en el pais de las maravillas disse...

Podemos colocar rum na latinha de coca zero!
Amarula no café
Rechear trufas com whisky!
Não é? o trabalho ia ficar mais leve e garanto que não haveria brigas...porque hoje em dia todo mundo tem seu proprio e-mail!

redatozim disse...

sem dúvidas, micho, e as relaçoes atendiment / criação poderiam inclusive melhorar. Já imagino os antigos inimigos abraçados e dizendo enquanto caem no choro "eugosdocêbagaray".

camila disse...

adoro esses posts "causos da publicidade dogviliana". ahahahaha

redatozim disse...

Ah, camila, nós os ex-velhos resmungões temos muita história pra contar.

Jonga Olivieri disse...

Difícil adivinhar que agência (agência?) é essa, não?
Don Oliva

redatozim disse...

Muita gente veio me perguntar, Don Oliva, mas eu me neguei a responder.

alexandre, o infame disse...

ora, redatozim, não reclame. talvez seja essa a forma de esses pessoal tomar uma "providência".

sacou?
sacou?
sacou?

TUDUMtchiii

redatozim disse...

huahuahuahuahuhauhauhauhauhauhauhahua muito boa, alexandre, ótima huahuahuahuahuahuhauhau
(fim das risadas)

emmibi disse...

se fosse aui no trabalho, eu teria q tomar de conta-gotas. um copinho de cachaça me acaba! Hahahahaha

redatozim disse...

Mas esse povo era meio bruto mesmo, emmibi. Faz o seguinte, vai no Filé do Juarez e come como uma louca, a lombeira que dá é mais ou menos a mesma rs

Lu Olhosde Mar disse...

hahahahahahahahahaha!!!!
adorei.

redatozim disse...

e os caras contam isso na maior cara boa, lu

ndms disse...

No final o que aconteceu com a agencia prosperou? Espero que sim!

redatozim disse...

Sim, são pessoas competentes, ndms.