quarta-feira, setembro 12, 2007

Cagando (regra) e andando

Ninguém combateu tanto a CPMF quanto Lula. Uma “contribuição” absurda imposta por FHC que tinha prazo para terminar, convenientemente, no mandato de outro.

No entanto, assim que a secura da fonte se aproxima do seu governo, o Sr. Luiz Inácio da Silva peleja para transformar a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira em Contribuição Permanente. E não me venham dizer que é apenas uma prorrogação, porque o que está acontecendo no Brasil é a tradução mais completa, a essência perfeita da expressão “cagar regra”. Muda-se o jogo com a bola rolando, o combinado não quer dizer nada e as absolvições ultrajantes empilham-se nos nossos ombros.

Além disso, o governo defende Renan Calheiros com unhas e dentes, esquecendo-se que este mesmo senador foi adversário importantíssimo (e odiadíssimo pelos membros da atual administração) durante o mandato de Collor.

Não costumo falar de política no blog e nem esperava grandes coisas do Sr. Da Silva. Votei no Lula nessa última eleição apenas e tão somente por considerar seus índices sociais uma evolução em relação ao que o PSDB vinha fazendo. Quanto à parte “moral” (ou amoral), as questões éticas (ou anti-éticas) e ideológicas (sic) eu já havia perdido as ilusões faz um bom tempo, até porque trabalho com marketing político desde 1996 e sei que lisura e honestidade são exceções entre as exceções, até mesmo quando um candidato tem boas intenções.

Não estou aqui descobrindo a pólvora. Quem conhece como muitos sindicatos funcionam, com práticas de achaque, vantagens obscuras e mudanças de posição bruscas ditadas por interesses pessoais não se surpreende com nada do que vem acontecendo. O que me incomoda mesmo é quando o ator principal passa achar normal virar a casaca, defender o indefensável, vangloriar-se do vergonhoso, abraçar a escória e cobri-la de beijos e juras de amor.

Não sei como eu seria se algum dia chegasse ao poder, mas se mudasse tanto assim, como mudou o Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, tenho a certeza de que iria dormir diariamente com nojo de mim.




Direto na têmpora: Back Chat – Queen

4 comentários:

don oliva de Saavedra y Carajos disse...

BRAVO! BRAVISSIMO!
Você disse tudo Redatozim. Com uma clareza e lisura de quem conhece. E o mais importante: sua visão crítica da "camarilha" política enraizada nas entranhas do poder foi de uma lucidez extrema...
BRILHANTE!

Redatozim disse...

A gente que trabalha com isso sabe como o poder transforma, Don Oliva. A esperança é aquela exceção que parece nunca vir.

Jonga Olivieri disse...

Renan Ca(na)lheiros permanece no senado. Por 45 a 30 votos. Deu porrada, deputado ferido, mas, no frigir dos ovos, ficou. Trata-se da desmoralização mais grosseira (das instituições) a que jamais assisti ao longo de todos estes anos de praia.

Redatozim disse...

E o mais foda é que isso entristece, mas não surpreende.