sexta-feira, setembro 28, 2007

Baile 2

Ela de azul, dançando no centro do salão, repara o rapaz de gravata amarela, cabelo engomado e talvez meio tonto que não pára de observá-la. Trocam olhares, mas ela rodopia feliz, solta.

Percebe quando o rapaz chama outra moça para dançar e não se importa, só pensa no que a cartomante disse: “vais encontrar o amor da sua vida na rua, ao acaso, e é alguém que já conheces, mas não quem estás pensando”. Sorri outra vez e gira, fazendo do azul do vestido um raro furta-cor.

Já se esqueceu quem era o seu par no baile, mas ali com seu marido e sua filha na porta do cinema, tem a quase certeza de que a cartomante estava certa. Aperta a mão do homem moreno ao seu lado, encosta a cabeça em seu peito e sorri, sem notar um certo rapaz de olhar vencido à sua frente na fila. Um dia ele usou uma gravata amarela, ela um dia vestiu um vestido azul e isso já não quer dizer nada.




Direto na têmpora: Ciúmes - Ultraje a Rigor

4 comentários:

Fê disse...

Vc é minha vida!!!!!

Redatozim disse...

Que bom que você gostou, anjo.

Ana Paula disse...

Adorei os textinhos vistos por dois pontos de vista diferentes. Parabéns.

Redatozim disse...

Obrigado, Ana Paula. Procuramos servir bem para servir sempre.