quinta-feira, setembro 07, 2006

Surdo e burro

Acho que foi o Gastão, há alguns anos, que me indicou o Virunduns, um site com algumas confusões que se faz com letras de música por surdez ou pura burrice. O exemplo clássico é o bom e velho "trocando de biquíni sem parar".
Pois hoje me lembrei de um virundum genial do Pinico, que cantava com entusiasmo a letra de Menino do Rio "dragão COM A TOALHA no braço, calção, corpo aberto no espaço".
Eu, por meu lado, descobri há poucos meses que, na velhíssima canção do Metrô, o que a gracinha da Virginie cantava era "Meu amor se zangou de ciúme chorou". E não "Meu amor se zangou DISSE UH e chorou" como eu acreditava piamente.
Mas a prova cabal de que além de meio surdo eu sou bastante burro é Sonífera Ilha dos Titãs. Lá pelos meus 15 anos era só tocar a canção que eu berrava a plenos pulmões: "SÓ NI VER A ILHAAAAAAAA" (significando, para quem não alcança meu grau de estupidez, só em ver a ilha). Uma mula completa, enfim.




Direto na têmpora: Valdirene, a paranormal - Eduardo Dusek

5 comentários:

Gastão disse...

Redatozim, meu irmão, é com orgulho e alegria que vejo meu nome estampado na parte da frente do seu blog. Sim, fui eu mesmo quem te indicou o site Virunduns, que, acabo de conferir, saiu do ar. Outro dia mesmo eu comentava com uma pessoa sobre esse assunto, e citei o virundum do seu amigo, "Dragão com a toalha no braço". Lembro também de um do nosso interestelar amigo Alvimar: "Declare guerra a quem fins de jabá, declare guérrááá". E de vários outros. Aquele abraço!

gastão disse...

Só para completar: para quem diz que funcionário público não trabalha, aqui estou eu, numa sexta feira pós feriado, trabalhando neste Banco Central do Brasil. Cheguei antes de 8 da manhã, fico até depois das 17.Tudo isto para zelar pelo poder de compra da nossa moeda nacional, e pela solidez do Sistema Financeiro Nacional. Saudações.

redatozim disse...

É isso aí, nobre Gastão, trabalhemos todos, peões deste país, enquanto a elite descolada assiste Lost em dvd e sorve Prosecco já pela manhã. É dura a vida do proletariado, mas alguém tem que carregar esta josta nas costas. No mais, pena o Virundus ter morrido.
Mudando de assunto, se você ainda não conhece, entre no omeupipi.blogspot.com. Só bobagem e sacanagem em bom português de Portugal. Também morto, mas ainda genial.

Renata disse...

Adorei, me identifiquei em alguns momentos...rs...morri de rir!

ah, assim que tiver um retorno sobre o lance do livro eu te falo, tá.

No mais bom fim de semana pra vc e família. Por falar nisso qtos anos tem sua filha? Já levou ela no vale verde? dependendo da idade ela vai amar. Bj

redatozim disse...

Rê, a Sophia tá com 8 meses e só conhece a Vale Verde dentro da barriga da Fernanda. No mais, o post é, infelizmente, verídico mesmo.