segunda-feira, setembro 11, 2006

Raiar

Basta-me essa dose de alegria
E rompo a manhã.
Basta-me que sendo a última
Não me encontre entregue
E que sendo única
Não me constate o mesmo.
Porque assim são todas as manhãs,
Demandantes, custosas, inícios.
E mesmo finais,
Nelas principio.


Alberto Guiñazú




Direto na têmpora: Free Falling - Tom Petty

2 comentários:

Renata disse...

Mto bacana! Vc escreve de um jeito gostoso de ler, leve,sem muitos "artificios".
Qto às manhãs, impressionante como elas podem ser maravilhosas pra uns e o fim pra outros....
bj

redatozim disse...

Ou podem ser maravilhosas e o fim pra mesma pessoa, dependendo da manhã.