sexta-feira, novembro 07, 2008

Medo

Quando eu era criança, tinha 3 grandes pavores: a loura do banheiro, que assombrava o banheiro masculino com algodão no nariz e tudo mais; o homem do saco, que pegava a molecada, colocava no saco e sumia com elas e o bandido da cartucheira.

Mas o que é que o bandido da cartucheira, um reles marginal, tinha a ver com duas lendas urbanas? Não sei, mas era a primeira invasão do mundo adulto nos medos infantis.

A gente tinha medo de fantasma, mas não tinha medo de assalto. Acreditávamos em assombração, mas achávamos que trancar as portas ou fechar as janelas da casa era exagero de adulto (e foi, durante algum tempo).

Mesmo o bandido da cartucheira era mais uma invenção dos adultos para assustar do que uma preocupação real. Inventávamos nossos próprios medos e pronto.

Hoje, com tantos medos reais, tantos limites, tantas preocupações, quero mais é que a Sophia seja amiga de fantasmas e monstros, se dê bem com assombrações, adore vampiros e caveiras. A vida já já é assustadora o suficiente.




Direto na têmpora: Sleep - Dandy Warhols

19 comentários:

Tita disse...

No meu caso era a perna cabeluda e a mulher de algodão...
Queria só ter medo deles tb..mas, do jeito que tá..nem colocar no pé na rua se pode mais...Menino, Recife tá um horror de violência....nem fale...
:(
triste, muito triste.

Micho en el pais de las maravillas disse...

bota medo nisso

redatozim disse...

Belo Horizonte não deve estar muito melhor não, viu, tita?

redatozim disse...

é, micho, difícil sair de casa em paz.

Lucas Queiroz disse...

É maurilão, tá certo que você tá fazendo a experiência do regime e tudo mais. Mas a sua cara passando aí tá deixando todo mundo doidão.

redatozim disse...

Quer que eu tire, lucas?

alexandre, o belo. disse...

mesmo porque o mugshot ali do lado já é assustador o suficiente.

redatozim disse...

inveja ou pura falta de oadrões estético mínimos? qual o problema de alexandre, o melo?

Gastão disse...

Redatozim, meu irmão, o Bandido da Cartucheira não era lenda não, ele existiu de verdade. Na verdade, era conhecido como "Ramiro da Cartucheira".

Imagino que alguma coisa deve ter sido aumentada na biografia do caboclo. Mas que existiu, existiu. Me lembro de quando ele foi morto, deu no MGTV da época.

Suspeitavam que foi morto pelo Esquadrão da Morte, que em Minas Gerais era personificado em um certo "Cravo Vermelho" (no Rio de Janeiro era Mão Branca).

Mas falando em medos, quando eu era pequeno tinha medo do SkyLab. Não sei se você lembra, era uma estação espacial (ou satélite, sei lá) que os EUA botaram em órbita, e que deu errado, saiu de órbita e cairia na terra em questão de semanas ou dias. Ganhou matérias no Fantástico e tudo mais. Eu tinha medo de que ele caísse em cima da minha casa.

Pesquisando no google, vi que isso foi em 1979. Eu não era tão novo assim, já tinha meus 7 anos. Mas pelo visto era um grandessíssimo bundão...

Bom mesmo é o Abracurcix, chefe da aldeia de Asterix. Ele não tem medo de nada, só de que o céu caia sobre sua (dele) cabeça.

Pequena disse...

Maurilão, cadê seu endereço de email? Não consegui achar aqui. Manda um email pra mim no cristiguerra@uol.com.br pra eu ter?

Beijos.

redatozim disse...

Eu sei que ele não era lenda, Gasta, olha só o post "o que é que o bandido da cartucheira, um reles marginal, tinha a ver com duas lendas urbanas?". Percebeu? Era nosso primeiro contato com o medo de algo real.
Quanto ao Skylab, eu lembro, mas queria que ele caísse em cima do colégio pra não ter aula.

Gastão disse...

Tá certo, Redatozim.

É que logo abaixo você diz que ele "era mais uma invenção dos adultos para assustar do que uma preocupação real", daí eu interpretei assim.

Eu entendi: ele existia, mas não era um perigo real. Pelo menos não em Ipatinga (mas dizem que ele andou por Valadares... era a conta de pegar um Saritur e ir assombrar o Redatozim... ô pirigo, hein, sô?)

É que muita gente acha que era lenda, igual à Loura do Bonfim e o Capeta do Vilarinho.

Esses dois, aliás, devem ter sido "medos" de muita criança nascida na década de 80.

redatozim disse...

O Capeta do Vilarinho e a Loura do Bonfim eu só vim conhecer aqui, Gasta, mas pra quem é belorizontino de nascença, podem bem ter sido importantes no esquema do "assusta-menino".

Anônimo disse...

bom ... deixa eu contar: por aqui o que assustava era o "defunto merda sêca". Pode? HAHAHHAAH abraço da Fatima/Laguna/SC

danny falabella disse...

Infelizmente é isso aí...os monstros do armário tem sido mais amigos que alguns que infelizmente estão soltos nas ruas largando meninas inocentes dentro de malas e caixas de papelão...

redatozim disse...

hahahaha fatima, defunto merda seca é demais risos

redatozim disse...

é verdade, danny, e isso é foda.

Anônimo disse...

olha eu conheci a familia de Ramiro moravam na esquina de minha casa em BH,São Lucas a policia sempre dava batidas lá, me assombrei muito nessa epoca com a loira do algodão, parecia tao real...é uma puta sacanagem,porque fazem isso com a gente?! Não bastasse ter q lidar com tiros e perseguições tinhamos medo de ir ao banheiro...era 1979 chips e dizioli tambem marcaram essa epoca...rsrsrs pelomenos uma coisa boa né? ô saudades da terrinha.

redatozim disse...

Tinha muita coisa boa em 79, Anônimo: Mirinda, Super Trunfo, pôster de banda de rock da 3M... saudades, sô.