segunda-feira, agosto 14, 2006

Novas estrategias de midia

Acabei de assistir ao vídeo do PCC veiculado pela Globo após o sequestro de um de seus repórteres. Taí, gostei. Essa é uma ótima solução para anunciantes que querem estar presentes na tv, têm boa idéias, bons produtos, mas não têm verba. É preciso apenas sequestrar um funcionário da Globo e fazer o seu comercial.
Dá até pra fazer uma tabela:

- Funcionários em geral (manutenção, limpeza, cozinha): vinhetinha de 5 segundos.
- Equipe técnica: filme de 15 segundos.
- Repórteres: filme de 30 segundos.
- Diretoria: infomercial até 4 minutos.
- Qualquer membro da família Bonner: merchandising no Jornal Nacional.
- Qualquer membro da família Marinho: programa semanal com meia hora de duração.

Claro que a escolha dos horários depende de negociação com o Departamento Comercial da Globo e da Polícia Anti-Seqüestro. Aí sim, veremos a democratização das mídias, com Armazém do Tonho em plena novela das 8.





Direto na têmpora: Sexo e karatê - Plebe Rude

4 comentários:

kel disse...

agora eu acho que alguma providência será tomada.
mexeram em caixa de barimbondo.

Anônimo disse...

Ahahahah! Só falta adequar a linguagem. Senti muita falta daquele cara do PCC soltar uns "tá ligado mano?", "É nóis na fita". Fiquei esperando ele falar uma coisa dessas e nada... Fez falta !Ahahahahhaa.

redatozim disse...

Pois é, Kel, daqui a pouco sai um Globo Repórter, um Linha Direta e reportagens especiais no Fantástico, Jornal Nacional e Ana Maria Braga.

redatozim disse...

Só pra dar crédito a quem merece, a "família Bonner" foi colaboração da Angélica Passos. Ah, como é bom ter leitores melhores que o bloguista.