terça-feira, agosto 22, 2006

Cafezinho

Pois quando a LF era uma das maiores agências de Minas, tinha um produtor gráfico que foge de qualquer padrão. Bronco até o osso e grosso que é um absurdo, Joarez criou um monte de produtores gráficos que estão no mercado hoje e tinha um cargo que merecia muito respeito dentro da agência.
Durante uma reunião com fornecedores, Joarez liga para a recepção e pede um cafezinho pro pessoal. A recepcionista, prestativa e sem saber que tipo de convidado estava ali, fica na dúvida se o café deveria ser servido em copinhos de plástico ou xícaras e manda a fatídica pergunta: "É pra levar na xícara, Seu Joarez?" No que a mula responde de bate-pronto: "Não, minha filha, é pra jogar no chão, pegar um rodo e vir empurrando".
Não sei se a menina chorou, mas se chorou, eu entendo.




Direto na têmpora: Steam - Peter Gabriel

4 comentários:

Gastão disse...

Redatozim, meu irmão...
Esse é daqueles casos que a gente copia e repassa para os amigos. Dei pala de rir.

redatozim disse...

Você precisava conhecer a mula em si. O povo ligava pra ele pra saber se tinha alguma campanha, algum material pra sair e ele respondia: "Graças a Deus num tem serviço nenhum pra filha da puta nenhum me encher o saco". Um doce

Mônica disse...

Chorei, literalmente de tanto rir desta!!! Foi 10!
Outra coisa, achei o Oliva no seu blog. Que alegria!!! desde de 2000 q. já tinha perdido o contato dele.
Enfim estou me divertindo a brava aqui!!!

Bjos

redatozim disse...

Divertindo a brava é coisa de português também, né Monique? risos