segunda-feira, outubro 20, 2008

Dulce, a paciente

Alguns de vocês podem se surpreender mas eu já fui um músico talentoso, destinado ao estrelato internacional. Sim, é verdade, meu domínio da flauta doce me levou próximo aos píncaros da glória, incluindo a famosa turnê de 81 (acho que foi 81), marcada pela presença estrepitosa nos programas do Tutti Maravilha e da Tia Dulce.

Mais do que me gabar do meu gênio musical (mas também por isso), escrevo este post para relembrar um caso desta grande dama dos programas infantis: Tia Dulce. Para quem não sabe, Tia Dulce tinha um programa de tv chamado Clubinho, que passava na TV Alterosa (TVS / SBT daqui) e que era um must entre os petizes de antanho.

Pois bem, estava eu uns 18 anos depois do auge tentando comprar alguns dólares em uma agência de turismo quando adentra o recinto uma senhora simpática de olhos verdes que é apresentada para a jovem vendedora assim:

“Fulaninha, essa é a Tia Dulce. Faz um pacote bem legal pra ela ir pra Disney com a neta, viu?”

Os olhos da menina então brilharam.

“Tia Dulce! A senhora não mudou nada! Olha, sou sua fã, viu?”

“Obrigada, Fulaninha, olha só, eu estava querendo ir com minha neta pra Disney...”

“E a Pituchinha, hein, tia Dulce? Eu adorava ela!”

“Tá tudo bem. A gente perdeu o contato, mas tá tudo bem. Olha só, a viagem eu estava pensando que poderia ser em jan...”

“ E o rapadura!? Ai, eu adorava o Rapadura. Ele era fogo, hein, Tia Dulce?”

“Era, era sim, mas a gente perdeu contato mesmo. Olha só, em termos de hotel, eu queria algo...”

“Vocês ficavam na frente da Xuxa, né, Tia Dulce? Ai, eu adorava vocês!”

“É, a gente teve dias de ficar na frente sim, mas a viagem...”

Nessa hora chegaram meus dólares e eu não pude seguir acompanhando o evento. Como eu nunca soube da Tia Dulce ter estrangulado nenhuma funcionária de agência de turismo, acho que ela acabou conseguindo fazer a tal viagem.




Tia Dulce no comando.




Rapadura e Pituchinha, bem felizes, sorridentes.




Direto na têmpora: Built To Last – Melee

10 comentários:

fagundes, o seu criado. disse...

e aí, como vai esse colosso, ilustre e inteligente ás da publicidade?

clubinho alma da gente, gente pequena que não pensa em crescer.
clubinho, cantinho alegre, pedaço do sonho que queremos ter.


redatozim, meu velho, essa foi do baú.

redatozim disse...

Tamos aí, fagundes, dando as nossas cacetadas. E essa alminha pequena aí, já pensa em crescer? Almoço na quinta?

No mais, hoje acordei rindo quando lembrei desse caso.

Gastão disse...

Redatozim, meu irmão... Essa foi do baú mesmo! Eu não era um grande fã do Clubinho, mas assistia de vez em quando.

Tia Dulce sem dúvida era uma figura muito legal, parecia mesmo uma tia da gente.

Já que vocês já cantaram a letra quase toda (faltou o início, "Alô alô criançada, alô alô criançada, o Clubinho estááá no aaaar"), eu quero acrescentar que lembro até hoje da entonação dela ao dizer o endereço do estúdio do programa (hoje Teatro Alterosa): "Avenida Assis Chateaubriand quatro nove nove".

Duca.

redatozim disse...

Meu caro Gasta, eu também nem era muito fã dela, só ia lá mesmo como ídolo pop.

Gastão disse...

Eu sei. Aliás, eu assisti ao programa em que você tocou Jethro Tull com sua flautinha doce (Mother Goose, Locomotive Breath, etc).

redatozim disse...

É verdade, Gasta, um pout-pourri de grandes sucessos, a maioria de composição própria, é claro.

ndms disse...

Nessa mesma oportunidade eu havia levado a banda e o tenente Oswaldo, o maestro, estufou o peito e me apresentou à tia Dulce: este é o presidente da nossa Corporação Musical, no que de pronto ela me perguntou: o que você toca? Eu, com a cara vermelha de vergonha respondi: só vitrola!

Sabem o que é vitrola? Pois é....

redatozim disse...

é aquele caso, ndms, tocar não toca, mas presta uma atençããããããooo...

Anônimo disse...

olha ai galera
gostei do papo mas falarei com voces em outro momento.

Quero deixar um abraço e um carinho especial para todos.

A "Velha Tia Dulce" esta com saudades
bye bye

redatozim disse...

Saudades, tia Dulce!