quinta-feira, agosto 21, 2008

Questão de horário

Estava lendo o "Piores Briefings do Mundo" e achei essa carta aqui que, mesmo que seja inventada, é um retrato fiel da postura de algumas agências de propaganda. Leiam e depois eu conto um casinho.


"Mal brifada,

Acho absurdo você sair pro almoço sempre no mesmo horário sem ser flexível. Ti liguei por inúmeras vezes entre meio dia e meio dia e meio a respeito do job que eu tinha postado ao meio dia pra entrega a meio dia e meio e voc~e não estava. Não só você não estava mas ninguém atendeu a porra do telefone. Este email é de lamento por que o que tinha que ter ido pro ar ao meio e meio não foi e agora estou aguentando o meu chefe falar no meu ouvido. Ag~encia tem que trabalhar na hora do almoço. Não da pra fazer almoço todo dia na hora do almoço entende. Você tem que ser mais flexível com horário de almoço. Revesa, se vira que vc não é quadrada.

Obs: em dez minutos da pra comer. trás um lanchinho

Obrigada,
sua amiga
XXXXXXXXXXXXXX"



Pois bem, o dono de certo lugar que trabalhei chamou a criação para uma reunião, já que muitas reclamações estavam sendo feitas sobre a equipe de atendimento da agência. Em certo momento, pediu a opinião do pessoal sobre quem seria o melhor atendimento. A decisão foi unânime e todos apontaram Fulana como a melhor disparada, ou melhor, como a única "gerente de conta" realmente competente do time. Surpreso, o dono do estabelecimento respondeu:

"Ah, mas eu acho a Ciclana melhor. Se eu ligo pra Fulana às 4 da manhã ela nunca atende, já a Ciclana está sempre disponível, a qualquer hora do dia ou da noite."

Por favor, não me perguntem o que é preciso resolver às 4 da manhã quando todos os veículos, todos os fornecedores, a agência e o próprio cliente estão fechados. Prefiro não saber.




Direto na têmpora: Perfect Example - Hüsker Dü

8 comentários:

ndms disse...

" O dono deste certo lugar " além de imbecil deve ser , sem sombra de dúvidas, um incompetente

APPedrosa disse...

Às vezes é o chefe que não tem o que fazer mesmo. Eu tive um editor que ligava nesses horários.
Um dia me ligou à 1h40 da manhã. Era quarta-feira (ou melhor, já era quinta, né) e ele queria falar de uma matéria que ia sair no domingo. Contei até 1.325 e, em vez de mandá-lo para a tonga da mironga, perguntei: "não dá para discutir isso amanhã na redação ?" e ele "você prefere?"
Ah, coloquei um link para o Pastelzinho no me blog.
Abraços,
Ana Paula

redatozim disse...

Ndms, digamos que ele é apenas um cara muito diferente de nós.

redatozim disse...

Existe uma Síndrome, Ana, chamada de FAC (Falta de Ambiente em Casa). Quem tem FAC, não dá sossego a ninguém, minha filha.

PS - Obrigado pelo link, viu?

danny falabella disse...

pois é...este post me fez o sangue ferver...e só consegui pensar em palavrões...logico que sou fina e não vou escrever aqui que estas pessoas tem mais que ir a p*ta que pariu ou a m*rda chu*** o p** do capeta.oops saiu...

redatozim disse...

É por isso, danny, que eu acho o celular uma invenção do demônio. O meu é desligado pontualmente às 21h.

zega disse...

vai ver a ciclana resolvia o problema do chefe, se é que você me entende. e quanto ao almoço, é meio dia e MEIA, ô atenjumenta!=)
eu trampei em uma agência onde esse tipo de comentário era normal: “mas você tem que almoçar todo dia?”... nessa, quando eu ia embora, falava pra secretária: “ó, meu telefone tá desligado, tá vendo? não precisa me ligar...”. o pior é que hoje eu voltaria pra lá, aff.

redatozim disse...

Zega, não descarto a possibilidade, mas sabe-se lá. Agora, o email da "gerente de conta" foi reproduzido na íntegra, com os erros de português todos, incluindo o "revesa".
Enfim, cada lugar com seus problemas, só muda endereço da zona e o nome das primas.