segunda-feira, dezembro 07, 2009

Violência e paixão

Acabou o Brasileirão. Parabéns ao Flamengo, que aproveitou as falhas de Palmeiras e São Paulo, jogou muito bem na reta final e chegou ao título com méritos. Gosto do Andrade e ele merece.

Parabéns ao Botafogo, que escapou, e principalmente ao Fluminense, que de "rebaixado com certeza" em todas conversas, se transformou no terror das 9 últimas rodadas.

Parabéns a Inter, São Paulo e Cruzeiro que garantiram vaga na Libertadores e meus pêsames ao Palmeiras e ao meu Galo, que se mostraram cavalinhos paraguaios de primeira qualidade.

Mais pêsames ainda aos quatro rebaixados que, convenhamos, fizeram por merecer.

Eu gosto muito de futebol (como gosto muito de basquete). Eu gosto de ver torcidas apaixonadas, que fazem do estádio uma festa. Paixão é uma coisa que é sempre maravilhosa de se ver.

O que eu não consigo respeitar é a ligação entre paixão e violência.
Pra mim, quem vai a aeroporto bater em jogador é vagabundo.
Quem espera time sair do estádio pra chutar carros, ônibus e ameaçar é vagabundo.
Quem invade estádio e quebra tudo é vagabundo.
Quem dá porrada em alguém da mesma torcida depois de ganhar um título é vagabundo.
Quem dá porrada em alguém da mesma torcida depois de perder um título e vagabundo.
Quem dá porrada em alguém da outra torcida só porque torce pra outro time é vagabundo.

Para mim, quem usa a paixão como desculpa para a violência é o mesmo tipo de pessoa que bate na mulher ou espanca os filhos. Foi tudo em nome da paixão.

Parabéns aos torcedores que perdendo ou ganhando souberam levar na esportiva os resultados.

Aos vagabundos que batem, quebram e acham que o "amor ao time" justifica vandalismo, estupidez e violência, cadeia.

Sim, eu sou um velho resmungão e sim, eu gosto de futebol, mas eu acho realmente que está na hora de algumas pessoas reverem suas prioridades.




Direto na têmpora: Blue Jeans & White T-Shirts - The Gaslight Anthem

18 comentários:

Rapha Garcia disse...

Assino embaixo de tudo que você disse. E não tem coré coré!

redatozim disse...

Nada como o endosso do velho Kafunga, Rapha.

Rubens disse...

Concordo em gênero, número e grau, my friend. E como eu não posso bater no Bambito pra extravasar a minha putez com o nosso Chicken Little, vou encher ele de PIT nessa semana. Isso é que é espírito esportivo.

redatozim disse...

Violência mental e tortura profissional não só vale como é recomendável, Rubinho.

PC disse...

Os vagabundos têm que exercitar a tolerância e a fé no futuro.
O bacana é isto, né não, fi?
Ano que vem a gente começa o projeto Tókio. Ganha a Libertadores e em 2011 o Mundial.
Com zero de violência.

redatozim disse...

PC, quer lugar melhor pra exercitar a tolerância do que em uma instituição carcerária superlotada?

Raquel do Carmo disse...

Precisam rever suas prioridades e principalmente seus conceitos do que é esporte, diversão, torcida, entretenimento, direitos, cidadania e muito mais.

redatozim disse...

Tem que rever um monte de coisas mesmo, viu, Raquel.

*Flávia Fontes* disse...

Eu queria torcer pra outro time... mas sou desse tipo de gente que nasce com tanta paixão no coração ... que não tem jeito não... vira atleticano mesmo!!!

Ahh... gente assim como eu não entende o que paixão tem a ver com estupidez ....

redatozim disse...

Também sou atleticano, Flavia e entendo ficar puto, chorar, rir, gritar, mas bater, quebrar, vandalizar? Aí não rola.

danny falabella disse...

Não tem nada de velho resmungão. O que vc falou aí é a mais pura verdade. Respeito é bom e todo mundo tem que ter. Tá com odinho do time então que vão pro banheiro enfiem e rasguem (em si mesmos)...preguiça de violência por causa de jogo.

redatozim disse...

Pois eh, Danny, esse lance de descontar frustracao nos outros eh de uma idiotice impar.

ndms disse...

E cada dia que passa, a coisa piora mais ainda. Qual será o fim disso?

redatozim disse...

pra mim tem que radicalizar nas leis e na prevenção, ndms, mas se alguém vai fazer alguma coisa é que o lance.

Ana Eduarda disse...

Essa final de campeonato remexeu uma coisa dentro de mim que andava esquecida, essa paixão pelo futebol. Muito tempo que eu não me empolgava tanto com a pelota, como nesse domingo glorioso. Com relação aos episódios mais que lamentáveis, acho que eles têm nada a ver com futebol, são maldade pura mesmo. Precisa aparecer uma lei Maria da Penha para o torcedor. Essa lei vem surtindo efeito no caso de violência doméstica, e o remédio é cana mesmo, sem dó nem piedade.

redatozim disse...

Concordo 100% com a lei maria da penha pra os torcedores, Ana Eduarda. Proibição de ir aos estádios, recolhimento carcerário, qualquer coisa para devolver aos "de bem" a tranquilidade de ir ao estádio com o uniforme do seu time.

Boe disse...

Eu concordo com esse cara aqui:
http://almanaquedocruzeiro.blogspot.com/2009/11/queremos-porrada.html

redatozim disse...

Esse link do Boe vale a pena. Visitem.