sexta-feira, outubro 26, 2007

Taí, reparei na mocidade

Semana passada estive em São Paulo e nem comentei aqui que o Museu da Língua Portuguesa é uma das coisas mais bacanas que existem por esse terrão chamado Brasil. Não só as instalações, a tecnologia ou os textos, mas a beleza que é acompanhar jovens e crianças ouvindo pela primeira vez "Quatrilha" de Carlos Drummond de Andrade e se encantando de rir às altas com o poema. Vale qualquer ingresso.

Em uma história relacionada, ontem fui professor pela primeira vez. Serã pouco mais de 2 meses na Estácio de Sá, substituindo Renata Feldman nas aulas noturnas de redação publicitária para o 4o período. Posso dizer que gostei do magistério. Agora, é saber se ele também gostou de mim e deixar essa porta aberta pra ver o que dela sai ou, tanto melhor, o que nela entra.




Direto na têmpora: A menina gorda (poema de Ribeiro Couto, que aqui eu não ouço só música não, ó, pá) - João Villaret

12 comentários:

Guanda disse...

Felicidades e muito êxito ao novo professor.

don oliva disse...

E é isso mesmo. O caminho é este, amigo. Prepara a "caminha".
Porque hoje conheço muita gente da antiga que está vivendo (e alguns muito bem) de dar aulas em faculdades.
Do jeito que os salários vão caindo em publicidade... quanto mais experiência a gente tem, menos a gente vale.
Para os donos de agência. E para nós, que não nos conformamos com o que eles querem nos oferecer.

Redatozim disse...

Brigado, Guanda.

Redatozim disse...

Pois é, meu bom Oliva, há que diversificar. E sabe que gostei do lance?

pegas disse...

Professor Murilo,

Uma pergunta do aluno Pegas:
Qual a melhor forma de "peidar" uma idéia???

Quero assistir uma aula!!!

Redatozim disse...

Opa, aparece lá, Peguito. 3as e 5as de 19h às 22h40.

ndms disse...

Magisterio: abuelo, padre, madre, tios y tias, hermano, pienso que está en la sangre de la familia y estoy seguro que te gustará y conseguirás allí, un intercambio de información, ideas, aprendizaje y satisfación de aportar algo para el otro, no importando, al final, el balance entre lo que sale y lo que ingresa por la puerta
Ruego a Dios que sea muy feliz en esta nueva y noble misión

Saludos

Redatozim disse...

Que assim seja, Señor Nilo.

Gastão disse...

Redatozim, meu irmão... Que beleza, compadre, ser professor é um dos meus objetivos para o futuro próximo, estou firme na estrada para chegar lá. Já que eu não tenho suficiente café no bule (como você tem) para me gabaritar a isto, o meu caminho é o mestrado mesmo... Felicidades na nova carreira! Tenho certeza de que você vai se dar bem nela, se assim desejar. E felizes são os seus alunos. E fiquei feliz em ver o sr. Nilo aqui nesta casa. Aquele abraço!

Redatozim disse...

Meu nobre Gasta, nem café e nem bule, o que eu tenho é indicação de uma amiga para cobrir a licença maternidade dela. Ou seja, pra virar carreira ainda falta muito (inclusive a pós), mas é uma área que me interessa também e, quem sabe, esse é um começo. Abração e valeu, irmãozinho.

Renata disse...

Que legal, tenho certeza de que os alunos te adoraram!!!!

E qto ao museu, é MUITO bacana mesmo, né. Outro dia mesmo estive lá, adorei!

bjos e boa sorte no novo desafio!!!!

Redatozim disse...

Torçamos para que tenham gostado, Rê. Hoje é a segunda aula e vamos ver como vai ser. Obrigado, viu?