segunda-feira, janeiro 22, 2007

Casa velha

De dia a casa velha dormita, indiferente à nossa presença.
De noite é que ela reclama, incomodada, e resmunga tlacs e tlecs em seus assoalhos, estalando inteira de desassossego.
A casa velha sofre é de dor nos quartos.




Direto na têmpora: Crimson and clover - Fleetwood Mac

4 comentários:

roger disse...

isso vale tb para a impressora? hehehe.

Redatozim disse...

Essa é pra casa da família em Ouro Preto. Quando eu era menino o assoalho tinha umas frestas enormes, que deixavam a gente ver o galinheiro lá embaixo.
A gente dormia em colchão de capim, tinha penico debaixo da cama e sempre acordava de madrigada achando que as galinhas eram algum tipo de fantasma.

oliva disse...

Cara, trabalhei na Doctor, que era numa casa velha alí na Humaitá. O que tinha de barulho à noite, num tá no gibí.
Mas, esses "fantasmas" existem até nos prédios mais novos.
Recentemente, na Tática, que é num prédio que não tem nem dez anos, estava eu sozinho na agência, e, como ouvi ruídos...
Durma-se com um barulho desses.

Redatozim disse...

É o fantasma do job perdido que ronda as agências. Aparecendo o exorcista que eu ando pedindo aqui, nas seqüência eu mando pra vocês.