terça-feira, julho 21, 2009

CEP errado

Eu amava Ipatinga, eu curti Curitiba, eu adoro Belo Horizonte. Três lugares em que eu vivi (Curitiba muito rapidamente) e que me fazem sentir privilegiado pelas experiências que tive e pelas pessoas que conheci.

Só tem uma coisinha. Quando eu entro no Clic e vejo as berinjelas começando a nascer, o pé de tomates carregado e as cenourinhas coroando a terra de alaranjado, eu acho que ainda não achei meu CEP.

Acho mesmo que nasci pra viver na roça. Ok, talvez viver na roça seja muito pra mim que curto uma tecnologiazinha, mas morrer na roça, sim, quanto a isso não há dúvidas. Enrugado e careca despertar antes das 6h, alimentar os porcos, regar a horta e voltar a tempo de comer a broa quente e o suco feito na hora.

Jogar conversa fora e armar a viagem pra ver os netos só pra depois voltar reclamando da cidade e ter certeza de que sair dali foi a decisão certa.

É sim, um pouco de romantismo e um monte de idealização, mas é um sonho bom. E se tem uma coisa da qual não ando abrindo mão nesse mundo escroto é de ter sonhos bons para sonhar.




Direto na têmpora: Prince Caspian - Phish

12 comentários:

alexandre, urbanóide disse...

é, nhô môrílho, o sinhô vai sê aquele hômi que mora depois do sigún quebramola que iscuita umas música istranha pra burro, das estranja.

redatozim disse...

É Alexandre, o Nhô Shuêra, vai sê a vregonha da vila.

tita disse...

Li uma vez na Super, a entrevista de um cara que trabalha na fazenda dele, virtualmente. Todo o trampo do escritório, da casa dele...ai, ai...sonho...=)

redatozim disse...

isso sim, tita, é vida

Raphael Crespo disse...

A Sabrina pensa igualzinho a você. Já eu, sou urbano até o último fio de cabelo.
Mas, até a hora de nossa velhice juntos, o casal Crespo acha um meio termo.
Abs!

Danny disse...

sonhos se realizam...se lembra do post cuidado com o que desejas pq acaba conseguindo heheheh ;)

redatozim disse...

Raphael, a Fernanda também é bem mais urbana que eu, mas pelo menos curte uma roça de vez em quando. Vamos ver se eu consigo engambelar a criatura até lá.

redatozim disse...

ah, danny, mas isso eu queria conseguir, mesmo que depois de velhinho.

Jonga Olivieri disse...

É sô, eu sou bicho de cidade grande mesmo.
Vou pro campo e adoro os primeiros cinco dias.
Depois me dá um aperto no coração, uma vontade de chorar ao pôr do sol e uma saudade do buzinaço.
Eta neurose, Não é à toa que faço análise há quase 10 anos.
Don Oliva

redatozim disse...

Cada um, cada um, Don Oliva. Não tem muita lógica pra esses gostares.

Fê disse...

Acho que você não consegue engabelar esta criatura aqui é nunca, viu?
Já pensou? Na primeira semana que eu ficar sem ir ao cinema eu morro de desgosto...Rsrsrs....
Amo fazenda, e tudo que se relaciona a ela, mas só nas férias e finais de semana pra descansar, mas sempre sabendo que volto pra metrópole.
Apesar de ser tão calada, gosto mesmo é de movimento!

redatozim disse...

É, já vi que vou ter que viver na cidade mesmo, mas se for com você, Fê, tá tudo bem. ;-)