quarta-feira, julho 29, 2009

Arrependimento

Eu me arrependo de muito do que fiz e de mais coisas ainda que não fiz na minha vida.

Eu me arrependo de ter perdido a paciência com a minha Sophia tantas vezes.

Eu me arrependo de não ter comprado um lote em Nova Lima quando tive dinheiro.

Eu me arrependo de 99% das discussões que tive com amigos.

Eu me arrependo de ter ficado de mau humor em Paris com a Fernanda na minha única viagem para a Europa.

Eu me arrependo de não ter ido ao enterro do meu Tio João.

Eu me arrependo de não ter jogado squash com o Gui antes de ele morrer.

Eu me arrependo de não ligar para meus amigos tanto quanto gostaria.

Eu me arrependo de não ter dado o máximo de mim em alguns lugares que trabalhei.

Eu me arrependo de ter me esforçado demais em outros lugares que trabalhei.

Eu me arrependo de ter estado interessado pelas coisas erradas por tanto tempo.

Eu me arrependo de ficar muito tempo sem ver minha avó e de ter ido só três vezes à Venezuela quando meus pais moravam lá.

Eu me arrependo de muitas palavras, de milhares de gestos, de centenas de decisões e das infinitas vezes em que tratei as pessoas com menos atenção do que elas mereciam.

O engraçado, ao final de tudo, é que olho para onde estou hoje, com família, amigos e trabalho que me dão muito mais do que eu mereço e vejo que mesmo me arrependendo de tantas coisas, ainda assim tudo deu certo.

E se deu certo, que o arrependimento sirva como guia para o que vem, mas nunca como peso sobre o que houve.

Mesmo com tanto para mudar, não mudaria nada.




Direto na têmpora: Five String Serenade - Mazzy Star

18 comentários:

Ana Paula disse...

Bacana o blog e o post.
Abraços

redatozim disse...

Obrigado, Ana, apareça sempre.

.alguém por aí. disse...

sensacional..

redatozim disse...

Valeu, Julia, quer dizer a "alguém por aí" pela foto parece a Julia da 18. Eu tô certo ou tô errado?

.alguém por aí. disse...

certíssimo!!!!!
hahahahahahahaha

redatozim disse...

ah, bom, julia rsrsrs

Jonga Olivieri disse...

Tem aquela máxima que é: eu prefiro me arrepender do que fiz do que do que não fiz.
Tá feito...
Don Oliva

redatozim disse...

Eu me arrependo dos dois, Don Oliva, mas como tá dando certo, não reclamo.

danny falabella disse...

todos nós nos arrependemos..e vamos viver e morrer arrependendo de algo...e cada um sabe o tanto que dói certos arrependimentos...é osso.

redatozim disse...

arrependimentos doem, danny, mas se tudo está bem hoje, talvez não tenhamos porque nos arrepender deles.

Erica Vittorazzi disse...

Adorei o blog.
Vou me arrepender se não voltar mais vezes...

redatozim disse...

Ficou fácil, Erica, é só voltar sempre.

Michelle disse...

A gente ta sempre se arrependendo, muitas vezes a gente tem que se arrepnder até do que fez certo!
O bacana é olhar pra tudo que passou com a sensação de que entre mortos e feridos todos nos salvamos...é triste quando o arrependimento é permanentemente negativo.
Fora isso, é um sentimento que faz parte da nossa evolução.

redatozim disse...

É isso, Michelle, aprender com o erro é fundamental, carregar a mágoa, não.

Ana Eduarda disse...

Essa foi direto ao ponto. Só mesmo reconhecendo as infinitas graças pra não cair no horror da culpa. Precisamos ter consciência dos erros para não repeti-los e aí é que a gente avança. Mas outro dia quase entrei numa de me autoboicotar e seu post mais uma vez me lembrou que estamos todos juntos nessa, valeu!

redatozim disse...

Eu é que agradeço pelo comentário tão bacana, Ana Eduarda. Valeu.

camila disse...

vc com a fernanda em paris e ainda ficou de mau humor? céus! invenenaram sua comida, só pode! ahahaha

redatozim disse...

É que eu sou um velho resmungão, camila.