quinta-feira, setembro 18, 2008

Wall of sound

Já faz um tempo que desenvolvi um remédio perfeito para manter minha sanidade. Sempre que alguém fala muita bobagem ou simplesmente fica chato, crio uma trilha sonora em minha mente e sigo ouvindo aquilo ali, com a vozinha da pessoa ao fundo.

A vantagem deste método é que é possível acompanhar o seu interlocutor com um atenção mínima e “modular” a trilha. Ou seja, se ele se mostra alterado, abaixa-se a música e ouve-se o que ele diz. Se continuar falando bobagem, sobe a trilha.

Você pode escolher qualquer estilo musical para criar sua barreira sonora contra a estupidez e a chatice. Eu mesmo, dependendo do interlocutor, vario de Sepultura a Toquinho. Ultimamente, tem funcionado muito bem “My Girl”, com os Temptations.

Aí eu lembro das minhas meninas e vou I got sunshiiiiiiiiiine on a cloooouuudy day...




Direto na têmpora: Everybody knows – Ryan Adams

14 comentários:

alexandre, o marreco disse...

be my be my babe também funciona que é uma belezura.

mas a que sempre funciona comigo é "o pato", música do nosso tempo.

redatozim disse...

alexandre, o ganso, qualquer uma da "Arca de Noé" funciona que é uma beleza.

Gastão disse...

Redatozim, meu irmão... Que coisa! Hoje cedo eu usei essa técnica, num curso chatíssimo que estou sendo obrigado a fazer... Eu usei Wander Wildner, "Eu vou no ritmoo que a vidaaa me levaaaaar...".

redatozim disse...

é um santo remédio, gastão

ndms disse...

Quero ver você aplicar esta técnica com o nosso amigo Solé

redatozim disse...

É só fingir que está ouvindo um tango, ndms.

danny falabella disse...

é fineza...mas dependendo da situação da vontade de cantar aquela batida: vai tomar no c...

hehe

redatozim disse...

Ah, sim, danny, mas essa a gente canta em alto e bom som.

Tita disse...

Essa música já esteve no repertório de uma banda que eu fazia parte....adoro

redatozim disse...

é muito bacana mesmo, tita. Sua banda era legal?

don oliva disse...

Grande saída, sô!
Um tio meu, aguentava ficar ouvindo um primo dele que era chato pra cacete.
Num belo dia alguém perguntou:
"Cesar, como você suporta tanto tempo ouvindo o Chiquitão?".
E ele respondeu:
"Eu desligo, simplesmente desligo".

redatozim disse...

Pois é, Don Oliva, seu tio desligava e eu ligo... o som.

Glaucia disse...

E eu aqui achando que estava sendo original... :(

redatozim disse...

Que nada, glaucia, a originalidade é um "bem" superestimado ;-)