quarta-feira, abril 13, 2011

Facebook e o mar de lama

O Facebook é o retrato da visão política de um certo segmento da sociedade brasileira. Revoltas de sofá, indignações passageiras sobre fatos isolados e a velha briga de torcidas.

Sim, briga de torcidas daquelas tradicionais, em que a razão não tem vez e as pessoas vociferam sobre a sujeira dos outros sem reparar na própria cara imunda.

É uma alternância que dá vontade de rir: se estoura um escândalo do PT, pessoas X, Y e Z se levantam, enquanto A, B e C ficam sentadas e quietas. Se estoura um escândalo do PSDB (como esse do Edmar Moreira), o movimento se inverte e X, Y e Z se calam e escondem, enquanto A, B e C gritam aos céus a sua indignação.

São poucos os que agem com a coerência de perceber que, independente da sua preferência partidária ou eleitoral, escândalo é escândalo e nós somos os prejudicados. Não dá pra escolher lados na hora do absurdo ou achar normal no seu quintal o que é abominável no do vizinho.

Uma visão comum mesmo só acontece no caso do Tiririca que, aliás, deve ter sido eleito por força divina, porque pelo que eu vejo, ninguém votou no infeliz.




Direto na têmpora: Stand inside your love - Smashing Pumpkins

4 comentários:

Anônimo disse...

Assino embaixo!!!

Bjusss, Raquel.

redatozim disse...

Obrigado, Raquel.

Danuza Falabella disse...

concordo. outro dia eu reclamei muito disso. na época de eleição eu quase sai do FB. E quando tem clássico de futebol eu acho um saco. troca de ofensas idiotas. enfim, eu sou teimosa e fico pelas coisas bacanas que a midia social proporciona. e eu tenho sido abençoada la com novos amigos (que passaram do virtual pro real), velhos amigos (que reencontrei) e de jobs que pintam.

redatozim disse...

É difísss demais, Danny.