segunda-feira, abril 18, 2011

Dia Nacional do Livro Infantil

Ela já começou a ler. Descobre significados onde antes apenas havia símbolos mudos, conecta imagem e palavra, depende menos de mim.

É irônico que ela, que me faz querer escrever cada vez mais e melhor, se distancie de mim justamente (mas não somente) por saber ler.

Que leia! Leia muito, leia tudo, tenha uma infância recheada de livros tolos, lindos, poéticos, verdadeiros, incríveis, mágicos. Que ocupe suas horas com páginas e descubra ali muito mais do que eu poderia ensinar.

Sei que não poderei em breve oferecer a exclusividade das histórias pela minha voz, mas ainda poderei oferecer o abraço, o colo, o carinho, o apoio e tudo o que ela pedir.

E quando não me pedir mais nada, ainda assim oferecerei tudo. Cada fibra, cada inutilidade paterna, cada olhar cuidadoso e se ela não perceber, que seja por estar lendo algum livro maravilhoso que conte histórias melhores que as minhas.




Direto na têmpora: Everything with you - The Pains of Being Pure At Heart

2 comentários:

Jaquee Ribeiro disse...

A vida é um pastel deliciosa mas muito melhor acompanhada.
Esse post me fez refletir, transmitir conhecimento deve ser tão bom quanto adquirir.

redatozim disse...

Eu não transmito conhecimento, Jaquee, escrevo bobagens pra ganhar coisinhas, mas muito obrigado pelo comentário. Realmente dividido é melhor.