quarta-feira, janeiro 20, 2010

Sander

Conhecia Luís Sander há mais de 10 anos. Fizemos vários trabalhos juntos, sendo o último em dezembro passado para a Faculdade Pitágoras. Durante as filmagens, conversamos e rimos como há muito tempo não fazíamos.

Há pouquíssimo tempo ele teve a idéia e estávamos planejando uma animação com os Freak Children. A reunião sobre o projeto com o Denis Leroy foi marcada e desmarcada algumas vezes porque Sander andava meio doente e ralando muito.

No começo do ano, enviei uma música que compus e cantei com a Sophia para o Sander, perguntando se ele achava que poderia virar um clipezinho em animação. Fora isso, volta e meia brincamos um com o outro via Facebook. Esse foi o último email que recebi dele, no dia 8 de janeiro.



"Que coisa mais linda, Maurilo! Claro que rola! Precisamos conversar logo sobre tudo isso, mas tô numa correria insuportável nesses dias, um janeiro como eu não via faz tempo. Vou colocar a cabeça no lugar primeiro (estou meio doente e trabalhando em dobro - normal, né?) e vamos tentar nos falar na semana que vem sim, sem falta, quando as coisas estiverem mais engatilhadas na minha cabeça e na produtora, ok?

(Ouvir sua filha cantando no final me fez ficar sorrindo aqui, pensativo, e a noite ficou mais bonita, mais leve. Muito obrigado!)

Grande abraço!
"



Fique com Deus, Sander, que a gente fica aqui sentindo saudades e pedindo para conhecer mais gente como você.




Direto na têmpora: Mad about you - Hooverphonic

24 comentários:

Hugo disse...

Que pedrada. Fiquei sabendo agora.

redatozim disse...

Muito ruim, Hugo.

Rapha Garcia disse...

Não o conhecia pessoalmente, mas senti em você, assim como senti no Barão, no Boe, no Roger e nos outros caras daqui da Tom e da Quarteto, uma tristeza sem fim. Gostaria de tê-lo conhecido, pois ele devia ser uma pessoa diferenciada e sem igual.

Que o Sander vá em paz, e que a Carolina se recupere bem.

redatozim disse...

O Sander era bacana demais mesmo, Rapha. Péssima notícia.

zega disse...

conheci o sander há exatos nove anos, durante a 4ª mostra de cinema de tiradentes. os amigos em comum foram se afastando e ele também, mas de vez em quando ainda trombávamos em alguma mesa de boteco.
a última vez – depois de muito tempo – que o vi foi por acaso, na porta aqui da agência, meados do ano passado. ele tinha feito um trampo pro festival de jazz e nesse dia tava de folga. conversamos um pouco e como sempre prometemos tomar uma qualquer dia, naturalmente, como se tivéssemos tomado uma no dia anterior ...

Danuza Falabella disse...

Maurilo
eu conheci o Sander a poucos meses através da Junia que era amiga dele de séculos...mas posso te assegurar que parecíamos amigos de anos(ele chegou a comentar isso no Facebook)...ficamos super intimos, ajudamos um ao outro a superar os pepinos de separação, abusamos de uma fonte inesgotável de bobagens a serem ditas..Me chamava carinhosamente de antinha, eu dei uma força a ele no dia de ano novo e ele escreveu uma coisa linda pra mim no dia primeiro agradecendo.Depois nos falamos diversas vezes e foi tão fácil ter carinho, admirar inclusive nos momentos de mau humor típico dele. Se eu soubesse que a última vez que eu o vi seria a última, eu demoraria muito mais no abraço...foi uma noite super bacana, alegre, descontraída ao lado deste cabeça, gênio, doce menino...eu tô muito chateada e não consigo acreditar. Aliás a morte é uma puta duma merda do caralho. Amigo, vá em paz.

redatozim disse...

É, zega, nessas horas a gente só pensa nos encontros que deixou de ter. Perdemos um cara com quem sempre valia a pena encontrar.

redatozim disse...

É, Danny, o tempo médio necessário para virar amigo de infância do Sander era de 7 minutos. Grande pessoa, enorme perda.

ndms disse...

Eu o conheci através dos seus comentarios e tudo indica que era uma maravilhosa pessoa. Que ele continue vivendo com as bençãos de Deus

redatozim disse...

O Sander era muito querido mesmo, ndms. Foi realmente uma pena.

Paulo Emílio disse...

Difícil despedir dos amigos. Que Deus separe uma mesa de luz pra ele lá, que continue brilhando onde estiver.

redatozim disse...

É isso aí, Paulinho, e que ele sempre dê uns pitacos nos filmes que a gente vive aqui pra dar uma melhorada.

Alice disse...

e eu que produzi pra ele, bebei com ele, sorri com ele...e ate estressei tbm com ele...

to fora do mercado há uns anos, mas pra projetos pessoais ela ainda me cogitava... e eu ficava orgulhosa.

fora de bh ha um ano e nossas conversações apenas no facebook e orkut, mas sempre uma vontade de encontrá-lo.

perdi. perdemos!

fera o sander. e essa perda e grande. força ai pra todo mundo. e alegria por onde ele andar.

redatozim disse...

Pois é, Alice, perdemos todos e o jeito mesmo é seguir em frente.

baras disse...

Sempre que ele chegava eu falava: Dizai juventude!! e a gente rachava de rir (pois nem eu e nem ele éramos assim tão jovens).

redatozim disse...

E ainda assim ele era jovem pra caramba, Baras.

Anônimo disse...

Desculpe a intromissão e talvez um pouco de falta de jeito. Qual foi a causa da morte dele? O conheci ano passado, tivemos uma grande empatia e estou chocada com a notícia.
Fique em paz.
Renata

redatozim disse...

Foi um acidente de carro, Renata. E não se preocupe, não é intromissão nenhuma.

Mário Felipe disse...

Maurilo,
vc tem razão, não tem como ficar insensível diante dessa merda toda.
Por aqui vai ser dureza encarar os dias sem a rabugice e alegria dele.
Abração,
Mário

redatozim disse...

Eu imagino, Mario, e torço pra que as coisas sigam da melhor forma para todos aí.

Suzana Latini disse...

A ficha tá caindo aos poucos. Muitas coisas estão passando pela cabeça. Principalmente o "nunca mais". Ele não ouvirá nem tocará mais músicas, não verá os filmes que serão feitos nem a evolução tecnológica que avançará cada vez mais rápido. Não fará mais aqueles desenhos tão bacanas, não ouviremos as coisas lindas que ele dizia assim de repente, os palpites no universo feminino e nem a resmungação, que já era folclórica. Era um romântico, um menino que gostava de fusquinhas e estava muito feliz.
Nunca entenderemos o que aconteceu na fração de segundo que o matou, mas nada mais "Sander" que morrer desse jeito.
Estou/ estamos todos infinitamente tristes. A vida vai continuar e daqui um tempo ele será uma boa lembrança, aquele amigo bacana que morreu. Com todas essas declarações na rede, teremos no entando, um registro bacana de como a passagem dele na vida tocou cada um de nós.

redatozim disse...

Realmente, Su, a ficha cai aos poucos. E não podia, infelizmente mesmo, haver outra morte mais Sander.

RT disse...

Poxa, estou em lágrimas aqui, estava procurando o Luis Sander (pra variar) e acabei de encontrar no seu blog.pastelzinho esta triste notícia.
Conheci ele fazem 13 anos, amigo do peito, mas sempre sumido ralando demais, virando noites, a última vez que conversamos ele estava trabalhando em política em Ipatinga.. Tocamos juntos um tempo (um dos melhores bateras com quem já toquei), vivia indo na casa dele em Lagoa Santa, depois o trabalho foi nos distanciando um pouco, mas era só ligar e éramos como irmão. No ano passado descobri que éramos vizinhos, mas não conseguimos nos encontrar.
Teve uma época que todo final de semana virávamos um Jack Daniels...
Nem bebo tanto assim mais... nem toco mais violão nem guitarra mais... nem encontrei mais outros amigos tão verdadeiros e sinceros como o Luis.
Formigão.

redatozim disse...

É um cara que faz falta pra caralho mesmo, Formigão. Sinto muito por você ter sabido assim. Abraço.