segunda-feira, setembro 21, 2009

Quase lá

O "quase" me angustia bastante. Os minutos logo antes da apresentação do trabalho, os instantes finais do jogo, o momento que antecede o sim (ou o não).

Não fui feito para esperar. E quando as coisas se acumulam no aguardo de respostas, tento fingir não ver, mesmo não adiantando.

É a verba que não chega para os projetos já aprovados, é o projeto que é bacana e ainda não foi apresentado, são as idéias que falta colocar no papel (ou no Word) é o que falta tempo para formatar e viabilizar, enfim, é coisa pra caramba.

Quando a hora chega o problema desaparece e, dando certo ou não, eu consigo lidar com uma certa tranquilidade com o fato. Meu problema mesmo é o quase-fato.

Agora, se tem uma espera com a qual eu tenho uma dificuldade enorme de conviver é aquela que antecede a entrega de presentes. Eu compro com antecedência e depois fico chocando aquilo, louco pra entregar para quem merece.

Vem logo, 12 de outubro, porque aquela caixa com a bicicletinha da Sophia já está começando a me tirar o sono.




Direto na têmpora: Do ya - Electric Light Orchestra

19 comentários:

ingrid disse...

E, enquanto isso, a pequena Sophia deve estar se mordendo de curiosidade pra saber o que vai ganhar de dia das crianças!

Jonga Olivieri disse...

Sempre sofri deste mal.
É duro você saber que comprou aquilo que a pessoa querida está esperando e resistir até o dia certo. POOOUUUFFF!!! Um teste de resistência...
Don Oliva

redatozim disse...

Que nada, Ingrid, ela já sabe que é uma bicicleta. Só eu é que fico ansioso.

redatozim disse...

Eu sempre consigo resistir, Don Oliva, mas é sempre custoso.

O mundo de Sabrina disse...

Faça o favor de colocar aqui no Pastelzinho uma foto da Sophia andando na bicicleta nova, hein? As carinhas que ela faz são sempre ótimas!
Bjo

redatozim disse...

Boa lembrança, Sabrina, vamos tentar capturar o momento e trazer pro pastelzinho.

Micho en el pais de las maravillas disse...

Eu também nào sou boa de esperar para entregar os presentes e sabe que me aconteceu no ultimo aniversário do Gabo? dei antes da data , no dia ele me cobra: mamãe você não vai me dar presente? eu já dei! mas o aniversário não é hoje? tem que dar hoje!
Por isso aconselho a pensar em outra coisa, resolver sudoku...sei lá.

redatozim disse...

Ah, é, Micho, se der antes tem que dar outro no dia. É a lei da lógica infantil, e ela não perdoa ;-)

lilaemarcelo disse...

Eu sou péssima para guardar presente! Quando é presente para meu filho e meu marido então...! Aí meu marido que diz que não quer saber o que eu comprei para ele, que eu espere a data certa. Fico numa "comichão"!

redatozim disse...

E no meu caso, lila, que compro os presentes de natal todos em novembro, sempre fica um sofrimento extra quando aparecem superofertas em dezembro ;-)

Raquel do Carmo disse...

Maurilo,
Sofro do mesmo mal. Planejo e providencio o presente com a maior antecedência, e quase tenho um infarto ao me segurar para não entregar para a pessoa na hora que chego com ele em casa. hehehe! E assim como nós, acredito que tenha um montão de gente que seja assim também...

redatozim disse...

Ah, deve ter mesmo, Raquel, mas ainda acho que a imensa maioria compra em cima da hora e aí não sofre com a ansiedade.

Danny disse...

sou a mesma coisa. Paciência definitivamente não é minha virtude....putz..sofro de mais com o quase, com o se, por antecipação...

Danny disse...

ah, esqueci de dizer..eu quase nunca consigo esperar para entregar o presente...muitas vezes eu dou antes...osso né?

Luciana Oliani disse...

Olha que eu não fico assim quanto a presente não!!! Mas meu marido, fica agoniado pra saber o que ele vai ganhar... ele vasculha toda a casa para achar o presente e ainda fica perguntando o que é... pra eu dar antes... mas eu resisito e não falo e nem entrego antes da data.... rsrsrs tadinho né!
bjs,
Luciana

redatozim disse...

hahahaha o pior é se cobrarem o presente de novo na data, danny. Corre-se esse risco.

redatozim disse...

Minha mulher é exatamente assim, Luciana. Se ela souber que eu comprei o presente antes, fica doidinha.

ndms disse...

Eu sempre fui de dar presentes, de preferência não atados a qualquer data. SãO AS SURPRESAS, REALMENTE SURPRESAS. Nas datas marcantes, eu dou algo para não passar em branco

redatozim disse...

Eu surpreendo pouco, ndms, mas é legal mesmo.