quinta-feira, junho 18, 2009

O feijão e o sonho

Minha Sophia plantou um feijãozinho no algodão. Depois de um tempo, ele já com jeito de arvorezinha, levamos pro nosso canteiro e plantamos por lá.

Hoje, com três vagens, ele é o nosso pedacinho de roça lá em casa, mesmo que a Sophia ainda não acredite e proteste contra o fato de que é um pé de feijões pretos.

"Não é preto, papai, é marrom. Eu não gosto de feijão verde e nem preto, só de marrom."

Enfim, tá bem bonitinho o pezinho de feijão dela.



Assim nascem os feijões.




Direto na têmpora: Over and Done With - The Proclaimers

14 comentários:

Gastão disse...

Legal demais.

Passei por isso quando era pequeno, lembro até hoje da panelinha em que o feijão foi cozido, separado.

Depois meus meninos tiveram também, plantinha no prato, depois no canteiro, depois na mesa.

Legal demais, não deixe de cozinhá-lo para ela.

redatozim disse...

Eu passei por isso também, Gasta, menos na parte de comer. E a Sophia, como não gosta de feijão preto, pode dançar na parte degustativa também, então, vamos lá.

Gastão disse...

E de vagem, ela gosta? Você pode colher a vagem verde...

redatozim disse...

Realmente não sei, Gasta, há que se analisar a questão.

ndms disse...

Vamos trabalhar com criatividade?

redatozim disse...

A Sophia? Sei não, quem sabe, ndms?

Alice disse...

depois de mtos anos pensando em não ter esses monstrinhos, aco que definitivamente o botão [espírito maternal]foi ligado...

'essa' shopia é uma fofa!

redatozim disse...

Eu, que sempre fui louco por criancas, nunca imaginei que criar uma fosse tao maravilhoso, Alice. Recomendo demais.

alexandre, o lento disse...

livrinho da série vaga-lume, hein? rá. demorou mas lembrei.

redatozim disse...

alexandre, sua resposta está... eeeeeeeeexaaaaaataaaaaa!!!

zega disse...

ótima desculpa pra levar a garota na feira do arnaldo (amanhã) e comer um belo arrumadinho com feijão de corda, heim?

(OT: até agora nada...)

redatozim disse...

Desculpa, nada, zega, eu odeio feijão.

OT: foi recebido e eles estão olhando.

Jonga Olivieri disse...

Aqui em casa não temos o hábito (tão brasileiro) do feijão com arroz todo dia.
Por isso até gosto muito de feijão, do branco ao preto, passando por todas as outras cores, porque quando como é numa feijoada ou num tropeiro da vida.
Mas às vezes até o feijão com arroz no dia que a gente resolve fazer vale a pena.
Don Oliva

redatozim disse...

Sophia tem uma relação de amor e ódio com o feijão, Don Oliva. Extremamente complexo.