terça-feira, junho 09, 2009

Liberdade x Controle

Não sei quanto a vocês, mas eu sou adepto de uma divisão clara entre quem você é na empresa e quem você é fora dela.

Por exemplo, eu não vejo nenhum problema no fato de que o Diretor Industrial de uma empresa seja também um drag queen. Se o trabalho dele é bem feito e o que ele faz fora da empresa não é ilegal e nem atrapalha o seu rendimento, qual é o problema?

Daí que me lembrei de um amigo que era estagiário de uma grande empresa no interior de Minas e que, durante um baile de carnaval em um clube da cidade, chapou todas, caiu na piscina e plantou aquele vexame.

Na quinta-feira, além da ressaca moral, descobriu que havia perdido o estágio porque alguns membros do alto escalão da tal empresa estavam presentes na festa e presenciaram o fogaréu do meu amigo.

Agora, na internet, a situação se agrava. Vamos supor que você tenha um site sobre coprofagia, por exemplo. Para quem não sabe, coprofagia é a prática de ingerir fezes. Nojento, na minha opinião, mas perfeitamente legal se a pessoa optar por isso.

Você não cita o nome da sua empresa, mas alguém descobre que você tem esse site (e esse hábito). Responda sinceramente, no local onde você trabalha haveria algum tipo de repercussão negativa? Tem certeza da sua resposta?

A internet é, na minha opinião, sinônimo de liberdade e de controle ao mesmo tempo. Você pode falar de tudo e achar pessoas com os mesmos intgeresses, pontos de vista ou preferências, mas pode também ser monitorado muito mais facilmente.

Se vivemos em um mundo em que a divisão entre você-pessoa e você-funcionário é clara e respeitada, tudo bem e sem problemas. Mas se a empresa não percebe quye são duas coisas distintas, temos uma situação espinhosa e você pode, sem entender muito bem como, acabar sendo demitido por tomar um porre no carnaval e cair de roupa na piscina.




Direto na têmpora: Be the one - The Ting Tings

10 comentários:

Micho en el pais de las maravillas disse...

Eu ainda acho que as fronteiras são perigosas e incertas.
A internet é como currículum, vc escreve o que lhe der na telha no papel e posta tudo que quizer na internet.
E mesmo assim você não consegue saber nada sobre as pessoa.
O terror esta semeado, porque seu patrão vai bisbilhotar seu orkut, blog ou facebook!
Tenha meda! não coloque as fotos do churraco em familia...nem o video do campeonato de arrotos!
Ah! me poupe! tem que existir a fronteira!
Até porque se não conseguimos ser freaks fora do trampo , vamos ter que ser dentro do trampo vc não acha?
Nossa! punk!

redatozim disse...

Exato, micho, deixa a gente pirar do lado de fora e trabalhar bem dentro do trampo. São duas coisas diferentes e de perto ninguém é normal, pô.

Mariana Iza disse...

ANORMAIS!!!!! kkk rsrsrsrs........que mico

redatozim disse...

aaaahnnn, não entendi, mariana rsrsrs

danny falabella disse...

concordo plenamente...Mas devemos infelizmente, nos policiar na internet pois nunca se sabe o que poderá ser usado contra nós..são poucas as empresas e chefes, creio eu, que sabem diferenciar uma coisa de outra. Na nossa area é ate mais tranquilo, mas empresas sisudas como bancos etc a coisa pega geral.

redatozim disse...

ah, sim, danny, boca aberta na internet não entra mosca, não, entra um vespeiro todinho.

paulomarnascimento disse...

beira o lendário aquela forma de agir "daquela" empresa naqueles tempos...meninos eu vi.abraço mau!extensivo a saudosa família!um brinde aos que valorizam a diversidade!

emmibi disse...

eu decidi ser anônima em meu novo trabalho.
não acesso o blog de lá, nem orkut, flickr, fotolog, twitter, facebook, nada.
pago o preço de não ficar mais sempre passeando pelos sites que adoro, mas prefiro preservar minha vida fora da empresa.
concordo com Micho: a gente precisa de espaço pra ser diferente do que a gente tem que ser numa empresa.
o limite realmente existe, porque o mundo é um tanto hipócrita...

redatozim disse...

meninos, nós vimos! é isso aí, paulomar, viva a diversidade!

redatozim disse...

É um caminho válido, sem dúvidas, emmibi. A minha única dúvida é: será que vale a pena não acessar o pastelzinho diariamente? Existe algo que justifique tamanho sacrifício? ;-)