terça-feira, junho 05, 2007

Um pouco de medo

Ofereço-te um pouco de susto para que não penses em mim com certeza.
Quero de ti esta pressa, esta urgência um tanto sofrida de não me saberes aqui amanhã.
E se repito o veneno, se falto o remédio, se traio a ginástica, é que me encanta oferecer-te esse pouco de medo, essa delicada pulga que pouso atrás de tua orelha e que, amestrada, te faz mais minha.
Mais minha.
Mais minha.




Direto na têmpora: Adágio - Marco Antônio Araújo

2 comentários:

Gláucio disse...

Ei gracinha, qual teu email novo? Talvez role um freela, vc pode fazer? Me dá o toque que te explico o bagaça.

Redatozim disse...

Grarco, freelas sempre rolam. Anota aí o email: mauriloandreas@gmail.com.