quinta-feira, outubro 08, 2009

Posso ajudar?

- Bom dia, Seu Otávio.

- Bom dia, dona Neuza, tudo jóia?

- Tudo bom. Quer dizer, tem um probleminha que eu queria ver com o senhor.

- Claro, pode falar, Dona Neuza.

- É que outro dia eu comprei um sabão em pó aqui no seu mercadinho e não deu muito certo.

- O que foi que aconteceu?

- É que na propaganda eles falam que esse sabão lava mais branco e eu lavei todas as roupas lá de casa com ele, fiz tudo direitinho, mas a roupa não ficou nem um pouquinho mais branca do que já era com o outro sabão. Olha e eu perguntei pra todo mundo lá de casa e ninguém achou mais branco, não fui só eu não.

- É que isso é propaganda, Dona Neuza, não é assim, verdade, verdade mesmo, entendeu?

- Olha, Seu Otávio, pra mim "mais branco" é "mais branco", mas o que eu queria ver com o senhor era se eu posso trocar pelo antigo mesmo, sabe? Ele é mais barato e faz a mesma coisa, então não vale a pena eu ficar com esse.

- Mas a senhora já não abriu o pacote, Dona Neuza?

- Abri.


E aí o Seu Otávio lembrou do que pai sempre lhe disse sobre atender com gentileza, olhou para a cliente tão antiga na sua frente, sorriu e respondeu.

- Tá certo, Dona Neuza, esse eu não posso trocar, mas vou fazer o seguinte: na próxima compra eu dou a diferença do preço dos dois de desconto pra senhora, tá bom?

E manteve a cliente. Ser publicitário às vezes é osso.




Direto na têmpora: Can I Stay - Ray LaMontagne

4 comentários:

Danuza Falabella disse...

"às vezes"?? hehe tem cada vez mais sido complicado..hehehe

redatozim disse...

pensare sobre as consequências do que a gente faz na vida dos outros é que é meio complicado às vezes, danny, a profissão continua bem, eu acho.

Jonga Olivieri disse...

Contam uma história do Ruy Barbosa, que segundo dizem as más línguas era um caloteiro de marca maior, que um dia um padeiro a quem ele devia bateu na sua porta e disse-lhe:
- Dr. Ruy... O que o senhor faria com um sujeito que lhe deve muito e não lhe paga.
Ruy Barbosa explicou-lhe tim-tim por tim-tim as providências a serem tomadas.
No final o dono da padaria disse:
- Então é iso que vou fazer com o senhor, doutor!
Quando deu meia volta, foi chamado pelo jurisconsulto que lhe disse:
- O senhor está me devendo XXX mil Réis pela consulta, Depois eu mando a conta.
Simplesmente o dobro do que ele devia.
Ninguém é "Águia de Haia" impunemente, certo?
Don Oliva

redatozim disse...

hahaha muito boa, Don Oliva. Si non é vero è ben trovato.