quarta-feira, julho 09, 2008

Lei da Abstinência

Essa nova lei do bafômetro me afeta pouco, já que quase não ando bebendo por esses dias, no entanto, eu que já fui adepto do goró desenfreado, me lembro com saudades de um serviço inovador que havia em Belo Horizonte na década de 90: Zorro, o amigo do Tonto.

Para quem não entendeu a piada, Tonto era o nome do índio que andava sempre ao lado do Lone Ranger. sabe-se lá porquê, o tal Lone Ranger tinha, no Brasil, o nome de Zorro, mesmo não tendo aparentemente nenhuma ligação com aquele do Sargento García. Mas, enfim, devaneio.

O fato é que o serviço era constituído por dois caboclos em uma CG 125 que ficavam 24 horas à espera da chamada de algum bebum motorizado. A dupla dinâmica então se dirigia para o local e dava-se o início da operação.

Um deles assumia o volante do carro enquanto o travado babava no banco do passageiro. Deixavam o transtornado dentro do conforto de sua garagem, recebiam a bufunfa e partiam novamente os dois na moto.

Eu só usei uma vez, mas os caras eram profissionais mesmo. Quem sabe era a hora de termos novamente Zorro (ou o Lone Ranger, sei lá) para nos salvar dos perigos do álcool?



Este é o Lone Ranger, o verdadeiro amigo do Tonto.




Este é o Tonto, amigo do Lone Ranger.




E este é o Zorro, que nem amigo índio tem, mas que deu nome ao Lone Ranger no Brasil. Será que é por causa da máscara?




Direto na têmpora: Carry me - The Vidalias

10 comentários:

ndms disse...

Esta é uma maneira inteligente para resolver o problema dos " bebums " condutores. Em que época foi isso ? Em Belo Horizonte ?

redatozim disse...

Sim, BH em década de 90, ndms.

danny Falabella disse...

Vai sim, Maurilio, aparecer muito serviço criativo por aí. Estou aguardando com certa curiosidade para ver até onde a criatividade da galera vai...imagina o comida de buteco 2009???hahahahah
eu nunca dirigi tonta..sou mó cagona...a pouco tempo atras eu tomei 2 cervejas e depois umas 30 coca colas e peguei o carro morrendo de medo..e nem tinha lei seca ainda...mas o foda é que aqui em casa a gente curte uma cervejinha, um vinho...vamos ter que bolar um esquema democrático..a minha sorte é que, como moro em Santa Tereza, na pior das hipoteses eu e joão vamos a pé ao bar...heheeh

redatozim disse...

Olha, danny, posso até entrar nessa e faturar uma graninha, quem sabe? Na verdade, acho que isso é só agora enquanto a lei "está quente". Depois volta a ser a balbúrdia de sempre.

ndms disse...

No Japão uma lei identica existia ja antes de 1974. Devido às multas e ás penalidades o país conseguiu os menores índices de acidentes de carro e assim perdura. Acho que para o Brasil, isso seria muito bom que acontecesse

redatozim disse...

Pois é, ndms, pena que os países sejam tão diferentes em alguns aspectos.

Renata disse...

oi amigo! qto tempo! como vão as coisas??? passa lá na minha casa nova e me conte as novidades, ok? Sds!!!
bj

redatozim disse...

Ei, Rê, passo lá com prazer. Só faltou o endereço www...

Pegas disse...

Vou comprar um taxi! Assim posso beber e dirigir tranquilo, passo pela blitz com o carro cheio de bebuns (inclusive eu) e os guardinhas nem me param.

Ainda vão pensar: olha que exemplo! os bebuns voltando de Taxi pra casa.

Vai ter até aquela prancheta pregado no vidro - Condutor Principal: Juão Pegão.

redatozim disse...

huahuahuahua Sensacional, Juão Pegão.