quinta-feira, fevereiro 17, 2011

Gesto

Um gesto nem sempre é uma declaração de intenções. Pode ser um reflexo, um movimento involuntário, uma reação, um descuido, algo isolado.

É imprudente, para quem o recebe, pensar excessivamente o gesto. É fundamental para quem o comete, se for esse o caso, deixar clara a sua função.

Comunicação pode ser isso, então, a arte de reduzir a distância entre intenção e gesto. Seja você uma empresa, seja você um consumidor, seja você simplesmente alguém que tem o que dizer.




Direto na têmpora: Your love - The Outfield

10 comentários:

Caminhos de Luz disse...

Depende do momento. As vezes prefiro o de queijo, outra, de carne!

redatozim disse...

Aqui é quase sempre de vento, Adriana.

PC disse...

Direto na têmpora, sem meias palavras, simples assim: é isto!
Meu tutor dizia que nosso papel é a gestion de l'écart.
Cuidar da diferença entre o que eu falo e o que você escuta.
Ponto final

redatozim disse...

Também acho que é isso, PC. De verdade.

Micho en el pais de las maravillas disse...

ah nemmmmmmmm
o PC postou primeiro!, é isso!

redatozim disse...

rsrsrsrs não é corrida não, micho rsrsrs

PC disse...

Claro que é, Maurilo.
A gente só comenta aqui pra te tietar...

redatozim disse...

hahahah e eu agradeço penhorado, PC

Micho en el pais de las maravillas disse...

viu? o PC fez d enovo! ah neeeeem! rs.

redatozim disse...

hahaha fica esperta, micho.