segunda-feira, maio 02, 2011

A duração do minuto

Um dito popular fala que a duração do minuto depende de que lado da porta do banheiro você está. E se nem a percepção do tempo, algo teoricamente bem claro, é imune a interpretações pessoais e valores relativos, nada mais está.

Por isso é impossível divisar com clareza o que ofende e o que faz rir. O senso comum, o óbvio, o absurdo variam de cultura para cultura, de pessoa para pessoa. E existem ainda aqueles que optem por esticar os limites, ser ofensivo por escolha, como forma de provocar, de gerar discussões, questionamentos, mudanças.

É engraçado como o mesmo comentário sobre, digamos, o PT, causa reações diferentes de dois petistas com a mesma orientação política, tempo de atuação, etc. Um ri, outro se enerva. Um entende como piada, outro acha um absurdo direitista.

Enfim, é impossível agradar a todos e este certamente não pode ser o objetivo de quem quer que esteja nas redes sociais.

De qualquer forma, segue um vídeo do humorista Seth Meyers em um evento da Casa Branca acontecido ontem. A diferença entre as reações do Obama e do Trump quando são zoados dizem tudo.







Direto na têmpora: Hit me with your best shot - Pat Benatar

4 comentários:

André disse...

Muito, muito bom o vídeo! Tô chorando de rir aqui!

Facundo disse...

Curti muito o vídeo!

rsrsrs

redatozim disse...

O cara não poupou ninguém, André. E a cara do Trump?

redatozim disse...

É de rachar, né, Facundo?