sexta-feira, maio 06, 2011

Meu conselho para as mães

A todas as mães do mundo, um conselho: sejam como a minha própria mãe, que ao me ver chegar com o fruto da minha inabilidade, sempre mostrou-se carinhosa.

Minha habilidade manual compara-se a de um ser desprovido de polegares opositores. E eu não estou exagerando.

Meus vergonhosos vasinhos de cerâmica, por exemplo, poderiam ser confundidos com uma nebulosa ou com os resto mortais de um guaxinim.

A bem da verdade, tudo o que eu produzia chegava purgando cola branca, cheio de ângulos estranhos e materiais que, definitivamente, não deveriam estar ali. Receber uma obra de arte minha era como ganhar um passe para vislumbrar diretamente algum canto esquecido do inferno.

E no entanto, ó amor materno, minha progenitora sempre recebeu todos estes abortos criativos com o mesmo olhar carinhoso e as mesmas palavras amorosas:

- Que lindo, meu filho. O que é isso mesmo?





Direto na têmpora: Bayern - Die Toten Hosen

6 comentários:

Shuzy disse...

óÓóiiin
hsuahsuahushaushauhsa

Fê disse...

Ô que dó! Mas a Sosophie não vai ser muito diferente, não!
Beijos

redatozim disse...

Todos riem de mim, Shuzy. :-(

redatozim disse...

Ah, vai sim, Fê, ela desenha muito melhor com 5 anos do que eu com 39.

Danuza Falabella disse...

o que a gente não faz pelos nossos rebentos..rsrrsrs

redatozim disse...

Mommy loves me, Danuza.