terça-feira, março 22, 2011

A menina e o porquinho

Ela me chama de Porquinho, ela tem o abraço mais gostoso do mundo e inventa nomes para todos os seus bichinhos e briga e perde a paciência e gosta e desgosta de uva de um jeito que ninguém entende.

Ela diz que ainda não aprendeu e pede pra gente ensinar, se cobra demais e ama os próprios cachinhos e fala sozinha andando pela casa e agitando as mãos e dizendo histórias que eu jamais saberia contar.

Ela escreve cartas para os amigos sem ainda saber escrever e decora falas de filmes e imita vozes e pede carinho nas axilas e grita o grito mais agudo e ri o riso mais gostoso e quer ter sempre a palavra final.

Ela me ensina todo dia que ser pai é ter paciência, que ser pai é errar e ser amado, que ser pai é ser presente mesmo de longe, que ser pai é ter a certeza, depois do grito, de que todo grito é desperdício e que bom mesmo seriam o abraço e o beijo e o sonho.

Mas ela é assim e eu sou assado. E ela ainda vai ser tudo quando eu sou cada vez menos. Ela aprende o que eu esqueço, ela acredita onde eu duvido, ela enxerga onde eu já me perdi de vista.

Ela é o começo de uma Sophia, de toda Sophia, de muitas Sophias e eu sou alguém que olha e que se confunde todo entre ser pai e querer ficar olhando e curtindo o milagre de vê-la se transformar em si mesma.




Direto na têmpora: Girl - Built to Spill

8 comentários:

Raquel do Carmo disse...

Baita declaração de Amor! Amar é... ser pai da Sophia e aprender com ela todos os dias o quanto a vida vale a pena! Bjs!

Shuzy disse...

Que amor mais lindo que emana dessas palavras!

redatozim disse...

Beijo, Raquel. Muito obrigado.

redatozim disse...

Valeu, Shuzy. Ela é meu docinho.

Fê disse...

Uma super Filha de um super Pai!
Não esperava que fosse diferente...
Amo vocês!!!

redatozim disse...

Amo vc, minha vida.

Aline Simões disse...

Uma linda declaração de amor!! Comovente!

redatozim disse...

Obrigado, Aline.