quarta-feira, agosto 12, 2009

Como morrem os PITs

Para quem não é publicitário, PIT é uma sigla que, em muitas agências, significa Pedido Interno de Trabalho. Resumindo, nada mais é do que um documento com todas as informações sobre a bagaça que você tem que fazer, como prazo, limitações, obrigatoriedades, etc.

Caso você também não saiba, PITs são criaturinhas frágeis que se assemelham muito a filhotinhos de tartarugas-marinhas. São depositados aos montes nas praias, a grande maioria morre e os poucos que sobrevivem passam por todo tipo de apuros.

A grande diferença entre os supracitados quelônios e os PITs são os predadores e o tipo de morte mais comum para cada um deles. E é justamente para você, que tem um pequeno biólogo (ou um pequeno publicitário) dentro de si, que o pastelzinho apresenta o famoso estudo científico "Como morrem os PITs".


1) Bebê Foca: esse PIT é um inocente. Nasce bonitinho, fofinho e já em seus primeiros momentos longe dos pais é recebido por caçadores sanguinários com paus, pregos e muita porrada na cabeça. Arrancam-lhe a pele e ele morre assim, irreconhecível. É das mortes mais cruéis que podem ocorrer a um PIT.


2) Envenenamento: essa morte acontece aos poucos, quase como se todo dia alguém colocasse mercúrio na sopa do PIT. No começo, ele nem parece doente, mas a cada novo começo ele parece mais fraco e abatido. Quando a gente percebe a gravidade da situação não há mais nada o que fazer, já está morto, o pobre.


3) Mal congênito: esse já nasceu sem chances de sobrevivência, coitadinho. As informações são contraditórias, o prazo é cancerígeno e a o organismo já está plenamente comprometido. Tentar mantê-lo vivo artificialmente só aumenta a dor de todos.


4) Rifle com mira telescópica: nesse caso a morte é rápida e indolor. Basta um tiro certeiro e tá lá um corpo estendido no chão.


5) Epidemia: às vezes basta um desequilíbrio ambiental no departamento de marketing do cliente para que um mal incontrolável e quase imperceptível se espalhe causando uma morte horrível e dolorosa para dezenas de PITS, dizimando quase que inteiramente a população.


6) Fadiga: certos PITs morrem de cansaço. São muitas indas e vindas, um fardo pesado de mudanças e observações inúteis, tudo na correria, tudo sem tempo de respirar. Não tem jeito, a criaturinha se esfalfa e kaput.


7) Mutilação: quase uma arte, esse procedimento (infelizmente) nem sempre resulta em morte. É aqui que o cliente exercita seu lado de cientista louco e enxerta órgãos onde eles não cabem , modifica funções de membros e retira estruturas vitais. É triste demais ver na rua esses verdadeiros monstros, deformados e sem nenhuma utilidade perceptível. Preferível a morte.




Direto na têmpora: Black and white films - The Rosie Taylor Project

18 comentários:

Rapha Garcia disse...

HAOWIEuHAOUH adorei isso! Imagino direitinho os PITs morrendo! Muito bom! hweuhawieuh

redatozim disse...

Agora, você já viu enterro de PIT, Rapha? É mais difícil do que de anão.

Micho en el pais de las maravillas disse...

Um gerente de operações pode ser testemunha fiel de que é assim mesmo que acontece!
Tem horas que eu mesma mato, mas é para evitar sofirmento a todos.
Sensacional Adoooooooooooooro.

redatozim disse...

quando vc mata é eutanásia, micho rsrsrs

Anônimo disse...

Tem o Pit Jason tb. Quando vc acha que o matou, o danado volta na sexta-feira 13, risos. Putz!
Bjs,
Dea

redatozim disse...

A diferença é que não é a gente que mata o pit Jason, Dea, é ele que mata a gente.

danny falabella disse...

hehe perfeito, mas infelizmente o maior caso, como vc constatou é o de mutilações...e temos que conviver com os monstros por aí, e o pior é saber (ter que esconder) que vc teve parte na mutilação uma vez que não teve escolha..

redatozim disse...

Eu só segurei o machado, Danny.

Jonga Olivieri disse...

Do grandissíssimo...
Uma das melhores matérias que li sobre a delicada questão.
Mas o pior PIT é aquele que além de não conter o menor esclarecimento, no final ainda é assinado da seguinte forma: "... maiores informações com o signatário..."
O resto é PITÍ!!!
Don Oliva

pedro disse...

Ainda tem o de mau desconhecido

redatozim disse...

O "mais informações, me ligue" é a maior arapuca de todos os tempos.

redatozim disse...

Esse aí é no estilo do tiro de rifle, pedro, mata na hora.

tita disse...

hahahahahaha
muito bom, Pasta!!!
Eu mesma tremia quando via um pit piscando no sistema!!
E..em "envenamento", lembrei da personagem de "O Sexto Sentido", que morria porque a madrasta colocava veneno na sopa dela...depois a bichinha foi pedir ajuda ao menino que via mortos, hahahha
Aff, viajeiiii
beijos

redatozim disse...

Tita, você pode não acreditar, mas a referência foi exatamente o Sexto Sentido, sabia?

tita disse...

caraaaaaacaaaaa! =D
massa! Na mosca!

Alexandre disse...

Haha! Adorei isso! E tem ainda o PIT Highlander, que insiste em não morrer nunca, ou melhor, morre só quando outro PIT Highlander corta a cabeça dele (ou seria a nossa?). Ah, a música favorita desse PIT é "Who Wants To Live Forever", do Queen. Hihihi! Viajei!#@!&*

redatozim disse...

transmimento de pensação, tita rs

redatozim disse...

Alexandre, no fundo, no fundo os pits são eternos. Todos eles. aaaaaaarrrrrrrrgghhhhhhh