segunda-feira, março 19, 2007

The Jingles

The Jingles foi uma banda revolucionária criada pelos cantos da Fafich no comecinho da década de 90 que só tocava, obviamente, jingles. Todos inventados por mentes doentias como as de JB, Marcelo Mogli, Torino, Fred e adjacências.
Algumas pérolas como "Anzóis Dudu" (pega o peixe pelo cu), "Bar do Lulu" e "Requeijão não é catupiry" sobrevivem ao tempo em mentes ociosas e torpes como a minha.
No entanto, em minha modesta opinião nada supera as Camisinhas Tropical no cancioneiro do The Jingles. Segue um trecho da letra e pedidos incessantes de uma reunion no Rock in Rio sei lá quanto.

"Me desculpe, minha senhora, mas você está muito enganada
Você veio extorquir dinheiro da pessoa errada
Eu me lembro muito bem daquele carnaval
E garanto que eu usei camisinhas Tropical.

Camisinhas Tropical não falham nunca
Isso é o que eu sempre digo
E além do mais
Esse menino nem parece comigo."

Pensando bem, só ouvindo ou vendo um show pra compreender a genialidade dos caras.




Direto na têmpora: Expulsos do bar - Garotos Podres

8 comentários:

Renata disse...

Vc acredita que eu tinha uma "fita" deles?!!!!

oliva disse...

Pena eu não conhecer.
Onde posso encontrar alguma coisa deles?
Achei interessantíssima a letra reproduzida por você.

Redatozim disse...

Não fala fita, Rê, entrega a idade demais. Fala mp3.

Redatozim disse...

Oliva, tenho o cd deles "O ano em que faremos contrato". Posso passar uns mp3 pra você ou mesmo levar uma cópia quando for ao Rio em meados de abril. É só combinar.

Jonga Olivieri disse...

Como você achar melhor, Maurilo,

Redatozim disse...

Vou ver se levo pro Rio. Ah, devemos ir dia 16.

JB, uma das mentes doentias disse...

Ih, tá tudo errado...

Sinto muito, minha senhora, estás muito enganada
Você veio estorquir dinheiro da pessoa errada
Eu me lembro muito bem de você naquele carnaval
Mas também lembro: eu usei Camisinhas Tropical...

Salve salve, Maurilo!!!
Achei essa pastelaria e não poderia deixar de dar um alô... Abração!

Redatozim disse...

Olha aí o autor em pessoa! Que orgulho! Volte sempre, JB.