sexta-feira, março 02, 2007

Viva eu, viva tudo, viva o Chico Barrigudo

Tá rolando na net e eu não pude deixar de postar. É grande, mas quem tem barriga como eu precisa ler. Mesmo começando um regime na semana que vem, são palavras acalentadoras, que tocam o coração. Um depoimento marcante e verdadeiro que, desconfio, deve ser da Fernanda.


"Meninas de todo o Brasil, tenho um conselho valioso para dar aqui: se você acabou de conhecer um rapaz, ficou com ele algumas vezes e já está começando a imaginar o dia do seu casamento e o nome dos seus filhos, pare agora e me escute! Na próxima vez que encontrá-lo, tente (disfarçadamente) descobrir como é sua barriga. Se for musculosa, torneada, estilo "tanquinho", fuja! Comece a correr agora e só pare quando estiver a uma distância segura. É fria, vai por mim.

Homem bom de verdade precisa, obrigatoriamente, ostentar uma barriguinha de chopp. Se não, não presta. Veja bem, não estou falando daqueles gordos suados, que sentam horas na frente da televisão com um balde de frango frito, e que, quando se abaixam, mostram um cofre peludo. Não! Estou me referindo àqueles que, por não colocarem a beleza física acima de tudo (como fazem os malditos metrossexuais), acabaram cultivando uma pancinha adorável. Esses, sim, são pra manter por perto.

E eu digo por quê. Você nunca verá um homem barrigudinho tirando a camisa dentro de uma boate e dançando como um idiota, em cima do balcão. Se fizer isso, é pra fazer graça pra turma - e provavelmente será engraçado, mesmo. Já os "tanquinhos" farão isso esperando que todas as mulheres do recinto caiam de amores - e eu tenho dó das que caem.
Quando sentam em um boteco, numa tarde de calor, adivinha o que os pançudos pedem pra beber? Cerveja! Ou Coca-cola, tudo bem também. Mas você nunca os verá pedindo suco ou coca-light. Ou, pior ainda, um copocom gelo, pra beber a mistura patética de vodka com "clight" que trouxe de casa. E você não será informada sobre quantas calorias tem no seu copo de cerveja, porque eles não sabem e nem se importam com essa informação.

No quesito comida, os homens com barriguinha também não deixam a desejar. Esses homens entendem que, se eles não estão em forma perfeita o tempo todo, você também não precisa estar. Mais uma vez, repito: não é pra chegar ao exagero total e mamar leite condensado na lata todo dia! Mas uma gordurinha aqui e ali não matará seu relacionamento. Se ele souber cozinhar, então, bingo! Encontrou a sorte grande, amiga. Ele vai fazer pra você todas as delícias que sabe, e nunca torcerá o nariz quando você repetir o prato. Pelo contrário, ficará feliz.

Outra coisa fundamental: homens barrigudinhos são confortáveis! Experimente pegar a tábua de passar roupas e deitar em cima dela. Pois essa é a sensação de se deitar no peito de um musculoso besta. Terrível ! Gostoso mesmo é se encaixar no ombro de um fofinho, isso que é conforto. E na hora de dormir de conchinha, então? Parece que a barriga se encaixa perfeitamente na nossa lombar, e fica sensacional.

Homens com barriga não são metidos, nem prepotentes, nem donos do mundo. Eles sabem conquistar as mulheres por maneiras que excedem a barreira do físico. E eles aprenderam a conversar, a ser bem humorados, a usar o olhar e o sorriso pra conquistar. É por isso que eu digo que homens com barriguinha sabem fazer uma mulher feliz."



Direto na têmpora: Sea of love - Honeydrippers

6 comentários:

Jonga Olivieri disse...

Snif!
E dizer que fui assim. Não mais o sou, sei que não.
'Probleminhas' de saúde me obrigaram a perder 25 quilos.
Pensa que acho bom? Lêdo engano... tenho saudades da minha barriga de chopp, da fofura do meu ser.
Mas, posso lhe garantir uma coisa: barriguinha de chopp é um estado de espírito.
Assim como sou carioca desta maneira, quer dizer, em estado de espírito, continuarei o barrigudinho virtual, pois sempre o fui. E continuarei a ser...

Redatozim disse...

Pois eu tô querendo perder esses 25 também, Oliva, mesmo sob risco de perder todo este charme que Deus (e muito pão com linguiça) me deu. Mas tem razão, fofura é estado de espírito.

oliva disse...

Obrigado, sinto-me confortado com isso, quer dizer: a fofurice da barriga perdurar no seu estado de espírito. Ufff!
Falando sério...

Redatozim disse...

Torçamos pra que seja ssim.

Rafa disse...

Não, esse texto não é da Fernanda.
A autora verdadeira é Carolina Cunha Moreira dos Santos e foi publicada no dia 21 de dezembro do ano passado no blog do Gravataí Merengue: http://gravataimerengue.com/?p=95492098
Por favor, dê os créditos, não custa nada.

Redatozim disse...

Rafa, Fernanda é minha mulher e eu fiz apenas uma brincadeira. como eu citei no próprio post conheci o texto como algo que circula pela internet. Não dei os créditos porque não sabia de quem era.
Agora taí dado o crédito no seu próprio comment, satisfeito? Mas pelamordedeus, mais atenção ao ler para não se irritar pelos motivos errados, né filhote.