segunda-feira, julho 25, 2011

Amy

Alguém politicamente incorreto diria que a morte da Amy Winehouse deveria ser seguida de uma pessoa com um cartaz feito toscamente em casa com a mensagem: "Eu já sabia".

Poucas mortes foram tão anunciadas quanto a dela. Todo mundo via, todo mundo sabia que ia acontecer e não era interesse de ninguém fazer nada. Sempre é ruim quando isso acontece, mas infelizmente acho que ainda veremos acontecer outras vezes.

Agora, eu acho uma bobagem imensa compara a morte de Amy com a de Janis, Hendrix, Morrison e Kurt Cobain apenas pela idade. É uma forçação de barra tremenda para arranjar notícia.

Antes de mais nada, Janis, Hendrix e Morrison sim, podem se comparar um ao outro. viveram em uma época de excessos, experimentação, um caso geracional de abuso. Morreram 20 astros do rock como poderiam ter morrido 200. Era uma coisa da época.

Ninguém poderia, por exemplo, apontar o dedo para Hendrix e dizer "esse cara está exagerado" quando do lado dele estavam Keith Richards, Eric Clapton e Jimmy Paige. Os que morreram pegavam pesado, mas a maioria dos que sobreviveram também.

No caso de Amy, não. Estamos na época de um bom-mocismo exagerado e ela chamava a atenção justamente porque tinha um problema. Era a exceção, e não a regra, o que deixa ainda mais flagrante o fato de que ninguém se importou em ajudá-la.

São épocas diferentes, realidades diferentes, motivos diferentes. A única coisa em comum é a idade, oq eu me parece muito pouco para criar uma ligação. John Bonham e Keith Moon morreram ambos com 32 anos e têm tanto em comum com a Amy quanto qualquer um dos outros.

Acho que a morte de Amy teria mais a ver com a de Kurt Cobain. A incapacidade de lidar com a fama, a pressão da imprensa, o escrutínio público. Ele escolheu a arma e ela usou outros meios.

Acredito mesmo que Amy está mais para o suicídio de Kurt do que para a consequência de um estilo de vida comum ao ambiente e à época dos outros três.

Dito tudo isto, é apenas a minha opinião. E só é uma pena mesmo não poder esperar mais canções cantadas por aquela bela voz.




Direto na têmpora: Infinity milk - Dananananaykroyd

6 comentários:

Adamo Alighieri disse...

Concordo com você aí; oh do pastel.

redatozim disse...

Valeu, Adamo.

Gláucia M. Martins disse...

um grande talento perdido..

redatozim disse...

Verdade, Gláucia.

Andre disse...

Ah, mas eu concordo em gênero, número e grau...

E acho que Amy está mais pra Kurt também pelo fato de que não se pode comparar três gênios absolutos da música (apesar de eu não ser fã de Doors) com dois que são bons, não há dúvida, mas não chegam nem aos pés dos outros três. Mais ou menos como falar que o Neymar é o novo Pelé. Ainda faltam três títulos de copa do mundo pra ele poder se comparar ao Pelé...

redatozim disse...

Concordo também, Andre. Certíssimo.