segunda-feira, março 15, 2010

Perfeito?

No meu ponto de vista, o conceito de perfeição se aplica apenas em três campos: as coisas que não conseguimos compreender, as lembranças filtradas pelo lado emocional do cérebro e aquilo com o que não nos importamos.

O que vivemos não é perfeito pelo simples fato de que não estamos sequer próximos do conceito de perfeição que nós mesmos criamos.

Quando nos livramos da ilusão da perfeição fica mais fácil entender que o que consideramos defeito não é algo a ser mudado, mas algo a ser compreendido. Pedimos menos desculpas sem sentido e nos concentramos em apreciar as diferenças.

O fato é que a vida é imperfeita e que nossas escolhas são imperfeitas apenas porque as opções a serem escolhidas o são também. Não é desculpa para errar e não se importar em melhorar, mas é um puta motivo para começar a perceber que sua visão sobre as pessoas e as coisas depende quase sempre da sua expectativa.

Somos imperfeitos, mas às vezes a nossa imperfeição é justamente o que o outro precisa.

Fernanda não é perfeita e eu não poderia estar mais longe de qualquer coisa ligada a uma imagem de perfeição. Ainda assim, estamos casados há quase 8 anos e não há nela uma única falha que a torne menor diante de como eu a vejo.

Obrigado, Fer, por ser imperfeita pra mim.




Direto na têmpora: Scooby snacks - Fun Lovin' Criminals

8 comentários:

Micho en el pais de las maravillas disse...

este é o melhor jeito de dizer eu te amo, assim como os indianos que dizem no casamento: eu te aceito do jeito que tu es!
Lindooooooo!
Deus abençoe o amor sempre

redatozim disse...

E esse é mesmo o grande mérito, micho, saber aceitar o que o outro é, e não o que a gente idealizou.

danny falabella disse...

lindo texto. Depois vc pergunta o que ela viu em vc...maridão! raridade hoje em dia!

Ju Soares disse...

Lindo isso. Sempre digo que o amor é aceitar os defeitos do outro e saber conviver com isso de forma harmônica. Porque a parte linda idealizada é fácil. É bom ver amigos felizes e amando!

redatozim disse...

ah, mas se só escrever bem justifica, danny, então eu tô bem.

redatozim disse...

A felicidade dos amigos é a nossa também, né, Ju?

Fernanda disse...

No início, achava que as diferenças eram muitas. Depois notei que elas foram diminuindo, ou melhor,passamos a conviver melhor com elas. Mas na verdade, não é que elas deixaram de existir, é que, sejam elas qualidades ou defeitos, passaram a fazer parte de nós dois. Acho que o "Casal" é assim, dividem até as imperfeições!
Obrigada por aceitas as minhas...
Beijos,

redatozim disse...

Te amo, minha Fê.