sexta-feira, novembro 30, 2007

Treme-treme

Ontem teve terremoto em Puerto Ordaz. Segundo meu pai, as janelas tremeram e o próprio prédio onde trabalha chacoalhou um pouquinho. É o quarto terremoto dele, sendo que o primeiro foi no Japão e os 3 últimos na Venezuela.

Na verdade, ontem foram dois, com 40 segundos de diferença entre um e outro, ambos acima de 7 pontos na escala Richter.

Aí eu me pergunto, será uma reação da própria natureza à existência do Chávez naquele solo ou apenas uma coincidência? E eu mesmo me respondo: sei lá, mas volta logo pro Brasil, cambada!




Direto na têmpora: My heart belongs to only one – Ben Vaughn

10 comentários:

ndms disse...

É meu filho ja estamos pensando nessa possibilidade e, muito mais grave que os terremotos, é esta enorme saudade que sentimos de vocês ( terremoto da alma )

Redatozim disse...

E esse dói aqui no Brasil também.

Rubens disse...

Do jeito que o Xapolim Cerradura é, não duvido nada dele proibir o terremoto na Venezuela. E se alguém for pego no meio de um, Señor Madruga nele!

Redatozim disse...

hahaha boa, Rubéola.

Cejunior disse...

E do jeito que o Chávez gosta de aparecer, é bem capaz de colocar a culpa desse terremoto nos Estados Unidos!!!
Um abração e bom fim de semana.

Redatozim disse...

Não dá idéia, Cejunior, vai que o homem lê o pastelzinho.

Mari disse...

Maurilão, o negócio é voltar para a Rua Venezuela.

Redatozim disse...

hahahaha boa, Mari, depois conto esse caso aqui.

Zé disse...

Fico imaginando como se criam essas escalas. Esse tal de Richter, naturalmente muito calmo e tranqüilo, sentado sobre o epicentro de algum terremoto dando notas. Talvez, por ser tremendamente exigente, ele nunca achou um terremoto perfeito e por isso a escala vai até nove. Bom, ou então quando estava para finalmente levantar a plaquinha com a nota dez foi subitamente engulido pela terra.

Redatozim disse...

Noa teoria, Zé. Mas sabe que a história real é muito pior, envolvendo 7 dragõezinhos empilhados? A ficção nunca supera a realidade, meu velho.