quarta-feira, novembro 07, 2007

Shoppingtão

Conta a lenda que uma renomada agência de publicidade mineira, atendendo a um renomado shopping center de Belo Horizonte, criava uma renomada campanha, quando um renomado Diretor de Arte berrou no meio da criação: “Alguém aí já sabe o slogan do shopping?”

Diante do silêncio dos colegas, resolveu marcar layout com um slogan de sua própria confecção que ostentava os seguintes e portentosos dizeres: “Shopping X. O shopping do seu cu.”

A campanha foi sendo criada naquele prazo exíguo que é comum ao nosso métier e ninguém mais atentou para o slogan fanfarrão que adornava as peças. Sendo assim, o atendimento recolhe a pasta com o material, sai correndo e, em plena reunião com o cliente, é alertado pelo qualquercoisademarketing que diz: “Ô, amigão, ‘o shopping do seu cu’ não é nosso slogan não, viu?”




Direto na têmpora: Heart of the sunrise - Yes

18 comentários:

don oliva disse...

Coisas da propaganda...
Mas, só pra rimar: essa história é mesmo do Perú! hehehe

Redatozim disse...

tem também a do cliente filho da puta no meio do body type, mas essa é outra história

Rubens disse...

Uma vez criei um nome esdrúxulo (Filigônio sei-lá-das-quantas) para um personagem de uma cartilha. Ao chegar na sala da diretora da companhia, minutos antes da apresentação, vejo que o sobrenome da executiva era Filogônio. Cara, fiquei numa vergonha...

Redatozim disse...

Uai, Rubéola, se o personagem da cartilha fosse simpático ainda poderia passar por homenagem. Agora, se ele fosse escroto, fodeu.

Danny Falabella disse...

esta lenda aí me deram até nome de quem foi..mas duvido..e obviamente nem vou entregar..haha no mais eu passei por uma tb..salvei um arquivo com o nome de putaquepariu.qxd (na época usava-se o quark)pq tava de saco cheio de tanta alteração e o programa dava pau direto.Eis que me vem o dono da agência com o cliente em pessoa para ver o aqruivo na tela...eu pedi pra morrer, disfarcei e dei um jeito de trocar o nome rapidinho...mó vexame..e o pior foi a cara do Jônio pra mim ao saber do ocorrido..hahaha (nesta época trabalhava com ele e o Baras na Pólo.)

don oliva disse...

Tem também aquela dos tempos da marcação à mão; o famoso "monomono".
Uma vez um conhecido meu começou a marcar o "nonono", e de repente botava no meio: "puto", mais uns "nonono" e um "fulano é viado"... e aí por diante.
Têm casos neste nosso mundinho, que sai da reta, são divertidos!

karol Felicio e Lívia Francez disse...

rsrsrsrsrsrs Ótimo!
Mais uma blogger leitora do seu blog!
Bjs
Karol

Redatozim disse...

O melhor do seu caso, além do cagaço, é claro, foi ter trabalho com Jonio e Baras no mesmo local. Isso sim, é impensável risos.

Redatozim disse...

Pois é, Oliva, o "cliente filho da puta" foi no meio de um longo texto em latim. E o pior é que o cliente achou. Eita!

Redatozim disse...

Seja bem vinda, Karol. Visitarei o pagu em breve.

Heleninha disse...

É por isso que os atendimentos têm a eterna briga para apresentarem layouts revisados!

Redatozim disse...

Ora, Heleninha, faça-me o favor. Atendimentos têm que ter a eterna briga por prazo e por qualidade. A gente mal tem tempo pra criar e você quer tempo pra revisar...

Helena disse...

Não mude de assunto, Maurilo! rsrs

Redatozim disse...

risos mudando de assunto, tá gostando da casa nova e da área nova, Heleninha?

Helena disse...

Tô gostando demais Maurilo, apesar da saudade dos "velhos tempos" bater de vez em quando!

Redatozim disse...

Mas que bom que tá feliz, Heleninha. Muito sucesso aí.

Isabela Moura disse...

Que tudo! A eterna briga Criação X Atendimento ( ou seria ex atendimento? )! kkkkk

Redatozim disse...

Pois é, Isa, eu ainda acho que a Heleninha largou o atendimento porque descobriu que a criação tems empre razão hehehe