quinta-feira, outubro 28, 2010

Êêêêê meus tempos

Eu sou do tempo em que a gente demorava uma semana ou mais para mandar notícias a alguém por carta e receber uma resposta.

Eu sou do tempo em que ter seios pequenos era uma característica como ter olhos castanhos, não um defeito.

Eu sou do tempo do orelhão de ficha.

Eu sou do tempo em que a gente ficava com a cara torta se pegasse vento depois do banho quente.

Eu sou do tempo em que a gente apanhava dos pais e sabia muito bem o porquê.

Eu sou do tempo em que a gente ia ao cinema com uma menina e só quando saía percebia que tinha ficado meia hora apalpando a ombreira dela.

Eu sou do tempo em que manga com leite matava.

Eu sou do tempo do Mandiopan, do Cremogema e do Biotônico Fontoura com semente de sucupira.

Eu sou do tempo do Guaraná Skol em garrafa.

Eu sou do tempo em que a gente usava um diário para escrever o que ninguém podia ler e não um blog pra todo mundo ler qualquer coisa que a gente escrever.




Direto na têmpora: We are waiters - Bean And The Coat

14 comentários:

Andre disse...

Eu sou, como você também, do tempo do disco vinil...

Do tempo onde se tinha apenas uma TV na casa, e ela não tinha controle remoto

Do tempo em que brincar não envolvia ficar na frente da TV, seja assistindo ou jogando videogame

Do tempo de garrafa de refrigerante de vidro, e de 1 litro

Do tempo da inflação

Do tempo que se você ligasse pra alguém e esse alguém não estivesse em casa o telefone tocava, tocava, ninguém atendia, e você achava isso normal.

Do tempo de telefone com discador rotatório (onde a gente odiava quando um telefone tinha muitos zeros)

Entre outros... Hehehe!

Raquel do Carmo disse...

Nooossa! Orelhão com ficha, Leite com Manga = morte na certa, Banho quente + Vento = Cara torta e constipação e sem dúvidas pra mim a melhor de todas as lembranças: Biotônico Fontoura com Semente de Sucupira...Cara! Tomei isso d+.
Amei esse post! E olha que nem sou da sua época hein...

Gastão disse...

Nós somos do tempo das Mastiguinhas, Redatozim.

Ilda Marcia disse...

tem tempo que não comento aqui, mas o visito todos os dias. Seus dois últimos posts estão perfeitos.Também sou desse tempo seu (guaraná Skol eu não conheci), e hj pensei seriamente em dar à minha filha quando ela aprender a ler e escrever um diário, não precisa ser secreto, mas gostaria que ela escrevesse sobre o que pensa e sente,eu fazia isso e me ajudou a lidar melhor com meus sentimentos. Ah, a Sophia está cada vez mais lindinha.

redatozim disse...

Tempos melhores em algumas coisas e bem piores em outras, Andre, mas nossos tempos, né não?

redatozim disse...

É da minha época sim, né não, Raquel? Internet nunca deixa a gente saber essas coisas direito rsrsrs

redatozim disse...

Apenas uma por dia, Gastão (minha mãe escondia, eu achava e comia 18).

redatozim disse...

Valeu, Ilda. Dê um diario, sim, nem que seja digital ;-)

danny falabella disse...

tb sou deste tempo. só não apalpava meninas. rsrsrrs

redatozim disse...

meninas, não, danny: ombreiras.

PC disse...

Ò,
hoje, pela primeira vez coloquei música do meu tempo no Valente.
Claro, chupando (fonte citada) o direto na têmpora

redatozim disse...

Arrebenta lá, PC. Vou conferir.

ndms disse...

Do biotônico com fava de sucupira, eu sou testemunha
Com amor

redatozim disse...

E ra ruim, viu, ndms? rsrsrs